Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de fevereiro de 2017. Atualizado às 14h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

Alterada em 07/02 às 15h43min

Empresa de Pesquisa Energética fecha escritório para cortar R$ 400 mil por ano

Em tempos de crise, o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Luiz Augusto Barroso, decidiu cortar R$ 400 mil dos gastos anuais fechando o escritório de Brasília, que será transferido para uma sala no 7º andar do Ministério de Minas e Energia (MME), o que deve acontecer até o fim deste mês.
Após sete meses à frente da entidade responsável pelo planejamento energético brasileiro, Barroso considerou excessivo o gasto de dinheiro público com uma estrutura raramente usada em suas idas à capital federal. A economia equivale ao que será investido em 2017 na capacitação dos 320 empregados da EPE.
Além da entrega da chave do escritório, foi demitido o motorista que ficava à disposição do presidente nas eventuais viagens à cidade.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia