Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de fevereiro de 2017. Atualizado às 09h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

07/02/2017 - 10h13min. Alterada em 07/02 às 10h31min

Produção industrial gaúcha tem queda de 3,8% em 2016

Encargos incidem mais fortemente em setores que alavancaram a queda do PIB, como indústria automobilística

Encargos incidem mais fortemente em setores que alavancaram a queda do PIB, como indústria automobilística


ALEXANDER NEMENOV/AFP/JC
A produção industrial do Rio Grande do Sul caiu 3,8% em 2016, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta terça-feira (7). A queda, no entanto, ficou abaixo da média nacional, que foi de 6,6%.
As perdas na produção industrial foram praticamente generalizadas no Brasil em 2016 em comparação a 2015. Houve retração em 14 dos 15 locais pesquisados no ano, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Regional. No maior parque industrial do País, São Paulo, o recuo foi de 5,5%.
Além do Rio Grande do Sul, as perdas foram registradas no Espírito Santo (-18,8%), Amazonas (-10,8%), Pernambuco (-9,5%), Goiás (-6,7%), Minas Gerais (-6,2%), Ceará (-5,2%), Bahia (-5,2%), Paraná (-4,3%), Rio de Janeiro (-4,1%), Santa Catarina (-3,3%), Região Nordeste (-3,1%) e Mato Grosso (-1,1%).
"Só que 12 desses locais mostraram mais dinamismo, ou seja, reduziram o ritmo de perda de novembro para dezembro (no acumulado em 12 meses)", ressaltou Rodrigo Lobo, analista da Coordenação de Indústria do IBGE.
A única exceção entre os Estados foi o Pará, que teve expansão de 9,5% em 2016. Na média nacional, a indústria teve uma queda de 6,6% no ano passado.
A produção industrial recuou em seis dos 15 locais pesquisados em dezembro de 2016 ante o mesmo mês de 2015, segundo o IBGE. Houve recuo de 0,6% em São Paulo, o principal parque industrial do País.
Os destaques negativos foram Bahia (-9,3%) e Goiás (-9,0%). As demais perdas foram registradas em Mato Grosso (-2,3%), Região Nordeste (-0,8%) e Rio de Janeiro (-0,4%).
Na direção oposta, houve avanço no Pará (10,1%), Paraná (6,5%), Santa Catarina (6,3%), Pernambuco (5,6%), Ceará (3,4%), Rio Grande do Sul (3,3%), Amazonas (3,0%), Minas Gerais (2,2%) e Espírito Santo (2,1%).
Na comparação com igual mês do ano anterior, o total do setor industrial brasileiro teve redução de 0,1% em dezembro de 2016.
O IBGE também informou que a produção industrial avançou em dez dos 14 locais pesquisados na passagem de novembro para dezembro de 2016. Entretanto, houve recuo de 1,5% em São Paulo, o principal parque industrial brasileiro.
O destaque positivo no mês foi o avanço de 12,4% registrado pelo Ceará, eliminando a perda de 8,4% acumulada entre os meses de agosto e novembro. As demais expansões na produção foram registradas no Rio Grande do Sul (6,3%), Espírito Santo (5,1%), Região Nordeste (4,9%), Santa Catarina (3,6%), Minas Gerais (2,3%), Goiás (1,4%), Bahia (1,4%), Paraná (0,8%) e Pernambuco (0,6%).
Por outro lado, Amazonas (-2,0%), Rio de Janeiro (-0,9%) e Pará (-0,7%) ficaram negativos nesta base de comparação. A média da indústria em dezembro ante novembro foi de uma expansão de 2,3%, informou o IBGE.
Com informações da Agência Estado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia