Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de fevereiro de 2017. Atualizado às 20h08.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Patrícia Knebel

Mercado Digital

Mercado Digital

Notícia da edição impressa de 09/02/2017. Alterada em 09/02 às 21h13min

Homens, mulheres e as compras in-app

Um número esmagador de compras da App Store, loja virtual da Apple, estão sendo feitas por uma pequena fração de usuários - 1% representa 59% de todo o dinheiro gasto nas transações in-app, dentro do próprio aplicativo. E você sabe o que as pessoas estão comprando para os seus iPhones e iPads? As mulheres, basicamente, adquirem mais vidas para o game Candy Crush, e os homens, moedas virtuais para o Clash of Clans. Os resultados foram colhidos em uma pesquisa sobre o perfil das pessoas que fazem compras pelos aplicativos da App Store, conduzida pela Universidade do Sul da Califórnia (EUA). De todas as compras móveis realizadas, 61% ocorreram in-app, como vidas e moedas, seguido da compras de músicas (23%). A análise envolveu cerca de US$ 776 milhões de transações. Também foram descobertas diferenças significativas nos gastos entre os usuários mais jovens, que preferem fotos, jogos e aplicativos de redes sociais, e os mais velhos, que gastam mais em apps de comida, tempo, viagens e negócios.
Unificação das entidades de TI à caminho?
Todas são entidades de tecnologia, mas buscar uma unidade de pensamento e ações não tem sido tarefa fácil. Por isso, o novo presidente do Conselho das Entidades de TI do Rio Grande do Sul (Ceti-RS), Diogo Rossato, colocou este como o maior desafio da sua gestão. Ele, que também é o presidente do Seprorgs, quer viabilizar a unanimidade para defender agendas pertinentes em prol do desenvolvimento do setor de TI gaúcho. O Ceti foi criado há alguns anos diante da necessidade de o setor ter um interlocutor único para defender os interesses das suas empresas junto ao poder público. Também fazem parte a Abradi-RS, Assespro-RS, InternetSul, Softsul e Sucesu-RS, entre outras.
GoToBiz avança
Depois de 2,5 anos no mercado e R$ 2 milhões de investimentos, a GoToBiz se prepara para ser incorporada pelo Grupo Processor, um dos principais players de TI do Brasil. A startup especializada em presença digital e inteligência de relacionamento começou incubada dentro da empresa, recebeu aportes, amadureceu a sua oferta, conquistou clientes e agora passará a fazer parte do pilar de transformação digital da Processor. "Vamos unir o melhor dos dois mundos. De um lado, a GoToBiz continua com a sua identidade e evolução de startup e, de outro, passará a usar a Processor como parte da sua estrutura de comercialização e gestão", revela o presidente da Processor, Cesar Leite.
Drones no Super Bowl
O maior show do Super Bowl deste ano foi o do New England Patriots, que conseguiu uma vitória histórica diante do Atlanta Falcons na final do futebol americano. Mas a apresentação da Lady Gaga, recheada de tecnologia, foi uma atração à parte. Trezentos drones Intel Shooting Star iluminaram o céu na abertura do show da cantora. O drone do tipo quadricóptero é equipado com luzes LED que podem criar mais de 4 bilhões de combinações de cores.
O pós-crise
A crise fez as empresas represarem orçamentos e investimentos em TI. O resultado disso, depois de dois anos, são sistemas obsoletos. Esse fator explica porque o ano começou melhor para os players de TI, aponta o presidente da Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), Francisco Camargo. "Janeiro e fevereiro estão sendo uma surpresa agradável", avalia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia