Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de janeiro de 2017. Atualizado às 20h20.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

Alterada em 26/01 às 21h23min

Muro separando México e EUA preocupa governo do Brasil, diz Itamarary

Agência Brasil
O governo brasileiro disse ver com "preocupação" a notícia de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, determinou a construção de um muro na fronteira com o México. Por meio de nota à imprensa, o Ministério das Relações Exteriores criticou a iniciativa unilateral do governo norte-americano e pregou o diálogo para solução de problemas entre "povos amigos, como é o caso de Estados Unidos e México".
Nesta quinta-feira (26), o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, cancelou a viagem que faria ao país vizinho após Trump assinar uma ordem executiva autorizando as obras. O presidente dos Estados Unidos também defende que o México pague pela construção, o que Peña Nieto rechaça.
"A grande maioria dos países da América Latina mantém estreitos laços de amizade com o povo dos Estados Unidos. Por isso, o governo brasileiro recebeu com preocupação a ideia da construção de um muro para separar nações irmãs do nosso continente sem que haja consenso entre ambas", informou o Itamaraty.
"O Brasil sempre se conduziu com base na firme crença de que as questões entre povos amigos - como é o caso de Estados Unidos e México - devem ser solucionadas pelo diálogo e pela construção de espaços de entendimento", acrescentou o governo brasileiro no comunicado.
Após tomar posse na última sexta-feira (20), Trump vem anunciando uma série de medidas polêmicas, entre elas a saída dos Estados Unidos do Tratado Trasnpacífico de Comércio Livre e o endurecimento de regras de imigração.
Em dezembro, o presidente Michel Temer conversou com ele sobre o lançamento de uma agenda entre os dois países em prol do crescimento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia