Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de janeiro de 2017. Atualizado às 14h50.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo Federal

Alterada em 04/01 às 15h50min

Parlamentares pedem a Temer inclusão do ES no repasse de recursos contra seca

Em reunião realizada na manhã desta quarta-feira (4) com o presidente Michel Temer, integrantes da bancada do Espírito Santo pediram a inclusão do Estado no repasse de recursos do governo federal no combate à seca.
"O governo colocou de pé um programa, mas excluiu o Espírito Santo. Temos regiões no Estado que está convivendo com seca há quase quatro anos. Por isso, viemos pedir a inclusão do Espírito Santo", afirmou o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), após a reunião realizada no Palácio do Planalto. Além dele, também esteve presente no encontro o senador Magno Malta (PR) e o deputado Evair de Melo (PV).
"Trouxemos todos os dados e elementos técnicos. Agora vamos fazer, no início da próxima semana, uma reunião com o ministro Helder Barbalho (Integração) para legitimar essa inclusão", ressaltou o senador tucano.
Segundo ele, a estimativa de prejuízos econômicos no Estado oriundos da seca, registrada no últimos quatro anos, chega a R$ 1 bilhão. O setor de cafeicultura seria o mais atingido pela estiagem.
No último dia 27 de dezembro, o presidente Michel Temer esteve em Maceió (AL) onde anunciou junto com o ministros Osmar Terra (Desenvolvimento Social) e Hélder Barbalho a aplicação de R$ 755 milhões para 15 Estados atingidos pela seca.
Do total de investimento, R$ 250 milhões têm como origem parte da arrecadação do governo federal com o programa de repatriação de recursos do exterior. Outros R$ 255 milhões são de contratos e convênios que serão prorrogados e o restante (R$ 250 milhões), está previsto na Lei Orçamentária Anual de 2017.
Entre os beneficiados estão os Estados do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Sergipe.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia