Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 31 de janeiro de 2017. Atualizado às 09h25.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Transporte

Notícia da edição impressa de 31/01/2017. Alterada em 31/01 às 10h28min

Redução de azuizinhos nas ruas é planejada, afirma diretor-presidente interino da EPTC

Dos 490 agentes em atividade na Capital, 232 estão em férias, segundo a EPTC

Dos 490 agentes em atividade na Capital, 232 estão em férias, segundo a EPTC


JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC
Deivison Ávila
É preciso andar bastante pelas ruas de Porto Alegre para encontrar um agente de trânsito. No entanto, a ausência de azuizinhos no controle do tráfego é um planejamento executado há algum tempo pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Conforme o diretor-presidente interino do órgão, Marcelo Soletti, dos 490 agentes em atividade na Capital, 232 estão em férias. O trabalho volta à normalidade a partir do dia 15, quando os colégios privados retomam as aulas.
"Janeiro é um dos meses mais tranquilos no trânsito de Porto Alegre. Dessa forma, nós priorizamos que os funcionários tirem suas férias de 1 de janeiro até a metade de fevereiro. Além disso, conforme determinação do novo prefeito, foram cortadas todas as horas extras. Antes, nós tínhamos um acúmulo de até 4 mil horas extras. Hoje, é zero, exceto em alguma ocorrência extraordinária", explica Soletti.
No momento, a EPTC está priorizando a Operação Balada Segura, blitze com o intuito de aumentar a segurança, atendimento de ocorrências e fiscalizações por radar. "Neste período de férias, um veículo parado em um lugar proibido não impacta tanto na fluidez do trânsito da cidade. A impressão que a população tem de que o contingente de agentes é menor nas ruas é programada pela empresa", reforça.
Mesmo que a redução temporária de azuizinhos esteja dentro da normalidade, a EPTC abriu inscrições para um concurso público. Soletti ressalta que as vagas oferecidas são para cadastro reserva, utilizado de acordo com a demanda. "A ideia hoje é de não contratar de imediato. No concurso da Guarda Municipal, nós temos 25 agentes de fiscalização que foram classificados entre os primeiros lugares. Se confirmada a chamada destes profissionais, teremos um prejuízo para recuperar. Necessitamos deste cadastro reserva para um concurso que tem validade de quatro anos (dois mais dois)", esclarece.
Outra questão que está pendente desde o final da gestão anterior é relativa aos parquímetros. A previsão era de que a empresa vencedora na licitação começasse a operar ainda em janeiro, porém outras duas empresas que participaram do certame entraram com um mandado de segurança para a impugnação do vencedor. "A Secretaria da Fazenda está em processo de análise, juntamente com a EPTC, e a decisão sairá nos próximos dias. A previsão é de que, em 30 dias, a Área Azul já esteja em operação."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia