Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de janeiro de 2017. Atualizado às 09h00.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança pública

Notícia da edição impressa de 26/01/2017. Alterada em 26/01 às 10h00min

Novo comandante da BM reforçará atuação na fronteira

Coronel Andreis Silvio Dal'Lago (segundo da direita para a esquerda) foi empossado oficialmente ontem

Coronel Andreis Silvio Dal'Lago (segundo da direita para a esquerda) foi empossado oficialmente ontem


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Isabella Sander
Empossado oficialmente ontem como comandante-geral da Brigada Militar (BM), o coronel Andreis Silvio Dal'Lago tem como eixo mais importante de seu comando o investimento em integração e parcerias entre órgãos de defesa social. Uma das iniciativas que está sendo retomada é o fortalecimento da defesa da tríplice fronteira. "Temos que integrar mais as polícias do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, bem como as da Argentina e do Uruguai", avalia.
O comandante aponta que os homicídios e os latrocínios ocorridos na Região Metropolitana têm tido como instrumento fuzis de 9mm, em sua maioria, e como causa, o tráfico de drogas. Para combater essa configuração, portanto, é preciso reforçar a atuação nas fronteiras por onde chegam os fuzis. "O governo federal já foi consultado sobre isso e disse que vai nos apoiar para ter maior efetividade. Temos uma grande fronteira com um controle praticamente inexistente. Em cidades com unidades do Exército, como Caxias do Sul, esse trabalho já é feito, mas é preciso fazer um movimento para fortalecer os pequenos municípios de fronteira", explica.
Durante a posse, Dal'Lago assumiu um discurso motivacional ao falar para as centenas de policiais ali presentes, sobre as dificuldades que a corporação tem passado, como crise financeira, parcelamento de salários, redução de recursos, falta de efetivo e de investimentos. "Isso tudo não pode nos abater, e sim nos desafiar. O desafio é motivador. Na crise, como diz o ditado, uns choram e outros vendem lenço. Temos que agir de forma diferenciada nessas horas", pontua.
O comandante também quer manter o foco na gestão, a fim de ter melhores resultados, mesmo com poucos recursos. "A Operação Avante é resultado dessa gestão. Agora, temos outro momento institucional. Vamos focar ainda em gestão, aprofundando a questão cultural interna dos gestores, de forma que todas as ações de polícia ostensiva agreguem valor às nossas metas institucionais de combate ao crime e redução de indicadores, em especial de latrocínios e homicídios no eixo entre Porto Alegre e Novo Hamburgo e roubos a bancos e caixas eletrônicos no Interior", enfatiza.
Outro eixo prioritário será o de tecnologia da informação. A rede usada pela Brigada Militar até hoje é analógica, causando o risco de que conversas por rádio sejam grampeadas por delinquentes. "Isso atrapalha muito as investigações. Por isso, o secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer, sinalizou que poderemos migrar do sistema analógico para o digital. Iniciaremos na Capital e, depois, partiremos para o Interior", relata Dal'Lago. Na área da tecnologia também será feita a integração entre os sistemas de videomonitoramento dos municípios e as ações da BM.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia