Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de janeiro de 2017. Atualizado às 20h33.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

sistema carcerário

24/01/2017 - 21h32min. Alterada em 24/01 às 21h34min

Cem detentos que fugiram de penitenciária em Bauru foram recapturados

Dos 152 detentos que fugiram do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) III, conhecido como Instituto Penal Agrícola, no município de Bauru (SP), 100 foram recapturados, de acordo com o informe da Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo (SAP) divulgado na noite de hoje (24). A penitenciária funciona em regime semiaberto.
Em nota, a secretaria informou que está prevista a remoção de presos para outras unidades de regime semiaberto, "visto que, diante dos atos de subversão à ordem e segurança ocorridos no dia de hoje, parte dos alojamentos deverá ser desativada. O restante da população [carcerária] será abrigada nos alojamentos que não sofreram avarias ou que foram pouco danificados".
Todos os presos envolvidos no episódio e os apreendidos regredirão ao regime fechado, segundo a SAP.

Secretaria afirma que unidades operam dentro das normas

A secretaria disse que "todas as unidades prisionais da pasta operam dentro das normas de disciplina e segurança". A penitenciária de Bauru tem capacidade para 1.124 internos, mas estava com 1.427 presos. O CPP III funciona em regime semiaberto e está localizada em zona rural. O local é cercado por alambrados, mas não tem muralhas nem segurança armada, como determina a lei.
Atualmente, 208 presos trabalham fora da unidade. Outros 65 trabalham em empresas dentro da penitenciária e 358 em atividades de manutenção do próprio presídio

Novo tumulto ocorreu nesta terça-feira

Um tumulto ocorreu nesta terça-feira (24), durante revista de rotina, por volta das 8h30. O incidente começou após um agente de segurança penitenciária ter surpreendido um preso usando um telefone celular. Colchões chegaram a ser queimados e o Corpo de Bombeiros enviou sete viaturas ao local.
O Grupo de Intervenção Rápida foi chamado para intervir e a Polícia Militar atua na recaptura dos fugitivos. Não houve reféns.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia