Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 17 de janeiro de 2017. Atualizado às 14h48.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

cinema

Alterada em 17/01 às 15h53min

Longa de João Moreira Salles integra Festival de Berlim

Mais um filme brasileiro será apresentado no Festival de Berlim 2017, que anunciou a estreia mundial do longa No Intenso Agora, escrito e dirigido por João Moreira Salles. Produzido pela Videofilmes estará na Mostra Panorama.
Novo documentário do cineasta, este é narrado em primeira pessoa e reflete sobre o que revelam quatro conjuntos de imagens da década de 1960 - os registros da revolta estudantil francesa em maio de 68; os vídeos feitos por amadores durante a invasão da Tchecoslováquia em agosto do mesmo ano, quando as forças lideradas pela União Soviética puseram fim à Primavera de Praga; as filmagens do enterro de estudantes, operários e policiais mortos durante os eventos de 68 nas cidades de Paris, Lyon, Praga e Rio de Janeiro; e as cenas que uma turista - a mãe do diretor - filmou na China em 1966, ano em que se implantou no país a Grande Revolução Cultural Proletária.
A montagem do filme é de Eduardo Escorel e Laís Lifschitz. Música original de Rodrigo Leão. A pesquisa de imagem é de Antonio Venâncio, a produção executiva é de Maria Carlota Bruno.
Outro representante brasileiro na Berlinale é Joaquim, de Marcelo Gomes, que integra o lote de filmes que vão concorrer ao Urso de Ouro.
O Festival de Berlim está marcado para o período de 9 a 19 de fevereiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia