Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de janeiro de 2017. Atualizado às 19h51.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

automobilismo

Alterada em 05/01 às 20h55min

Em dia conturbado, campeão nas motos deixa Rally Dakar; Despres lidera nos carros

Esta quinta-feira foi um dia muito conturbado no Rally Dakar. A quarta etapa da prova teve largada em San Salvador de Jujuy (Argentina) e acabou em Tupiza (Bolívia), com deslocamento de 516km e trecho cronometrado de 416km. Entre os muitos contratempos enfrentados pelos pilotos, o atual campeão das motos, o australiano Toby Price, sofreu uma queda, fraturou a perna e precisou abandonar a competição.
Com o abandono do australiano, o vencedor da etapa foi o austríaco Matthias Walkner, com o tempo de 4h57min22s. No entanto, quem tem mais o que comemorar foi o segundo colocado do dia, o espanhol Joan Barreda, que terminou o trecho com desvantagem de 2min02s, mas lidera o rali com 18min19s de diferença para o segundo colocado - o chileno Pablo Quintanilla.
O trecho cronometrado aconteceu nos Andes Bolivianos, que fica apenas atrás do Tibet como segundo platô mais alto do mundo, com altitudes entre 3.500m e 4.000m e muitas dunas entre os obstáculos naturais.
Price liderava a última parte da etapa, mas perdeu o controle da sua moto KTM a mais de 90km/h. Na queda, ele fraturou o fêmur da perna esquerda e precisou ser resgatado de helicóptero.
Outro piloto das motos que precisou deixar a competição foi o eslovaco Ivan Jakes, que surpreendeu na última quarta-feira ao cruzar a linha de chegada em 15.º lugar mesmo após ser atingido por um raio. Após ser avaliado pelos médicos do rali, ele teve a participação vetada nesta quinta-feira.
O fato do piloto estar em cima da moto salvou a sua vida. "Graças a Deus ele não estava com os pés no chão, porque isso teria funcionado como um fio terra", comentou um membro da equipe de Jakes ao site MotorSport.com.
Antes mesmo da competição ser retomada nesta quinta-feira, o bicampeão Nasser Al-Attiyah, do Catar, anunciou o abandono do Rally Dakar-2017. O piloto do Catar sofreu um acidente na quarta, perdeu uma das rodas e não conseguiu reparar o carro a tempo para seguir no páreo.
"Cometi um erro. Mas um erro é um erro, vocês sabem. Tive apenas má sorte, mas o Dakar é assim. Nós estávamos fazendo um ótimo trabalho, liderávamos, houve esse acidente e agora estamos fora" disse Al-Attiyah, que correu ao lado do navegador francês Matthieu Baumel.
Já na quarta etapa do rali, enquanto os líderes encararam dificuldades para superar as dunas bolivianas, o francês Cyril Despres venceu a sua primeira especial com o tempo de 4h22min55s e assumiu a primeira colocação geral da competição, com 11h33min16s.
Vencedor da terceira etapa, o francês Stéphane Peterhansel teve problemas mecânicos e chegou a parar o carro no trecho, mas conseguiu seguir na prova e chegou em Tupiza na quarta posição, 15min15s atrás de Despres. Ele se manteve na vice-liderança geral, com 4min08s de desvantagem para o compatriota.
Outro francês favorito ao título, o então primeiro colocado geral Sébastien Loeb também precisou estacionar para reparos durante a prova desta quinta e acabou a especial na quinta posição, a 22min13s do líder. O desempenho fez com que ele despencasse para o quarto lugar geral, com desvantagem de 6min48s.
A principal vítima das dunas bolivianas nesta quinta foi o espanhol Carlos Sainz, que ficou preso na areia por muito tempo e chegou ao ponto final da especial 2h19min31s atrás do primeiro colocado, praticamente colocando um ponto final na disputa pelo título. Ele agora é o 12.º geral, com 2h04min48s de desvantagem.
Também vítima de um acidente na quarta etapa do Dakar, Marcelo Medeiros foi outro piloto a abandonar a competição. O brasileiro, que compete entre os quadriciclos e havia vencido a primeira especial, bateu feio, sofreu um ferimento na cabeça, uma lesão no pulso direito e tem uma suspeita de fratura no ombro. Apesar dos machucados, ele não corre risco de morte.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia