Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 31 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h27.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

31/01/2017 - 22h30min. Alterada em 31/01 às 22h31min

Fazenda autoriza troca de indexador da dívida de RJ e SC

O Ministério da Fazenda autorizou nesta terça-feira (31), a assinatura de um aditivo contratual com os Estados do Rio de Janeiro e de Santa Catarina com base na Lei Complementar n.º 148/2014, que permitiu a troca do indexador das dívidas dos Estados refinanciadas em 1997 e 2001.
A correção do estoque, que era de IGP-DI mais 6% ao ano (ou 7,5% a 9% ao ano, conforme o caso), passou para Selic ou IPCA mais 4% ao ano, o que for menor. "Assim, com vistas a permitir a incidência desses novos encargos sobre os valores relativos aos contratos de refinanciamento de dívidas firmados entre a União e os Estados do Rio de Janeiro e Santa Catarina, foram autorizadas as celebrações dos termos aditivos publicados hoje no DOU", disse o Tesouro em nota.
Antes da atualização, o estoque da dívida do Rio era de R$ 60,92 bilhões (posição em julho de 2016). Agora, passará a R$ 55,25 bilhões, um desconto de R$ 5,68 bilhões. Já no caso de Santa Catarina, o estoque da dívida passa de R$ 9,61 bilhões para R$ 8,60 bilhões, uma redução de R$ 1,01 bilhão.
Embora a lei tenha sido aprovada no fim de 2014, apenas o aditamento do contrato formaliza a troca do indexador. Segundo o Tesouro Nacional, o que o Estado pagou a mais nas parcelas da dívida nesse período fica como crédito para utilização posterior.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia