Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 31 de janeiro de 2017. Atualizado às 18h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Cinema

31/01/2017 - 18h37min. Alterada em 31/01 às 19h40min

Filmes brasileiros batem recorde de lançamentos em 2016 e impulsionam mercado

Longa Os dez mandamentos liderou a bilheteria com mais de 11,3 milhões de espectadores

Longa Os dez mandamentos liderou a bilheteria com mais de 11,3 milhões de espectadores


PARIS FILMES/DIVULGAÇÃO/JC
Agência Brasil
Com 143 filmes, o cinema brasileiro registrou recorde de lançamentos em 2016, alcançando um desempenho que contribuiu para o crescimento da bilheteria total no ano. O resultado foi divulgado pela Agência Nacional do Cinema (Ancine) em seu Informe Preliminar de Acompanhamento de Mercado, que contém os números do segmento de exibição em 2016.
Os filmes nacionais lançados no ano passado venderam 30,4 milhões de ingressos, o que representa o melhor resultado desde 1984. De acordo com o informe da Ancine, cresceu também a participação do público dos filmes nacionais em relação ao total de espectadores, atingindo 16,5%, ante 13% no ano anterior.
Os dados da Ancine demonstram ainda que, em meio a crise econômica no país, o mercado de cinema continua em expansão. Os 184,3 milhões de bilhetes vendidos ao longo de 2016, gerando uma receita de R$ 2,6 bilhões, representam crescimento real pelo oitavo ano consecutivo, com taxas muito expressivas nos dois últimos anos, apesar da recessão.
Segundo a Ancine, a expansão e modernização do parque exibidor brasileiro é um dos principais fatores do bom desempenho do mercado. O ano terminou com 3.168 salas em funcionamento, mantendo a expansão acima da média dos últimos cinco anos e incorporando novas cidades ao serviço de cinema.
Para o Brasil, 2016 foi também o primeiro ano de operação do parque exibidor quase integralmente digitalizado, o que ajudou a elevar a bilheteria e a participação dos pequenos cinemas. "Desde 2009, temos crescimento real do mercado de salas de cinema, apesar das oscilações da conjuntura econômica do país. Isso mostra a força do cinema na vida dos brasileiros, e o empenho das distribuidoras e dos exibidores", comentou o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel.

Longa bíblico liderou número de bilheteria

Entre os filmes nacionais, 23 tiveram mais de 100 mil espectadores, 13 mais de 500 mil e sete venderam mais de 1 milhão de bilhetes. O filme nacional recordista de bilheteria foi a produção de temática bíblica Os dez mandamentos, com mais de 11,3 milhões de espectadores, superando até o estrangeiro mais bem colocado, Capitão América - Guerra Civil, visto por de 9,6 milhões de pessoas.
Mesmo tendo estreado no fim de dezembro, a comédia Minha mãe é uma peça 2 alcançou a segunda posição no ranking dos filmes brasileiros mais vistos em 2016. Em apenas duas semanas, o filme, que continua em cartaz, foi o 13º com maior público do ano, com 4 milhões de ingressos vendidos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia