Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 31 de janeiro de 2017. Atualizado às 10h25.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

contas públicas

Alterada em 31/01 às 11h27min

Setor público tem em 2016 déficit primário de R$ 155,791 bilhões, pior da série do BC

As contas do setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção da Petrobras e Eletrobras) acumularam um déficit primário de R$ 155,791 bilhões em 2016, o equivalente a 2,47% do Produto Interno Bruto (PIB), informou nesta terça-feira (31) o Banco Central. Este é o pior resultado para um ano na série histórica do BC, iniciada em dezembro de 2001.
Em 2015, o déficit acumulado foi de R$ 111,249 bilhões (1,85% do PIB) e, em 2014, de R$ 32,536 bilhões (0,56%). O setor público consolidado reúne o Governo Central (Previdência Social, Banco Central e Tesouro Nacional), os Estados, os municípios e as estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras.
A previsão do governo, contida na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), era de déficit de R$ 163,9 bilhões para o setor público consolidado em 2016. No caso de 2017, a projeção é de déficit de R$ 143,1 bilhões.
O déficit fiscal em 2016 pode ser atribuído ao rombo de R$ 159,473 bilhões do Governo Central (2,53% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 4,666 bilhões (0,07% do PIB) em 2016. Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 6,787 bilhões, os municípios tiveram um saldo negativo de R$ 2,121 bilhão. As empresas estatais registraram um resultado negativo de R$ 983 milhões no período (0,02% do PIB).
O setor público consolidado apresentou déficit primário de R$ 70,737 bilhões em dezembro, informou o Banco Central. Em novembro, havia sido registrado déficit de R$ 39,141 bilhões e, em dezembro de 2015, um déficit de R$ 71,729 bilhões.
O déficit primário de R$ 70,737 bilhões foi o segundo pior resultado da série histórica para meses de dezembro, ficando atrás apenas de dezembro de 2015.
O resultado fiscal de dezembro foi composto por um déficit de R$ 64,248 bilhões do Governo Central. Os governos regionais (Estados e municípios) tiveram um saldo negativo de R$ 6,067 bilhões no mês. Enquanto os Estados registraram um déficit de R$ 3,997 bilhões, os municípios tiveram resultado negativo de R$ 2,070 milhões. Já as empresas estatais registraram déficit primário de R$ 422 milhões.
O setor público consolidado registrou um déficit nominal de R$ 562,815 bilhões em 2016, o que representa 8,93% do PIB, informou o Banco Central. Em 2015, o resultado nominal havia sido deficitário em R$ 613,035 bilhões e, em 2014, deficitário em R$ 343,916 bilhões.
No ano passado, o Governo Central registrou déficit nominal de R$ 477,835 bilhões. Os governos regionais tiveram saldo negativo de R$ 78,389 bilhões, enquanto as empresas estatais registraram déficit nominal de R$ 6,590 bilhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia