Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de janeiro de 2017. Atualizado às 19h25.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Funcionalismo

30/01/2017 - 20h14min. Alterada em 30/01 às 20h28min

Governo do Estado anuncia que irá pagar integralmente 95% dos servidores nesta terça-feira

O Governo do Estado anunciou que irá pagar nesta terça-feira (31) o salário integral de 95% dos servidores estaduais, com um depósito líquido de até R$ 8.100,00 para cada matrícula. No mês anterior, o valor desembolsado por matrícula nesta mesma data limitou-se a R$ 2.260,00. Para fazer este pagamento, será desembolsado R$ 1,08 bilhão.
Conforme a Secretaria da Fazenda, o objetivo é quitar a folha de janeiro até o dia 10, de acordo com o ingresso da arrecadação de impostos.
Na terça-feira também será creditada a segunda parcela do 13º salário de 2016, totalizando outros R$ 102 milhões.
O pagamento dos servidores vinculados às fundações (celetistas) deverá ser feito na sexta-feira (3). O Estado retoma, na virada do mês, o pagamento dos serviços da dívida com a União, o que representa cerca de R$ 55 milhões (R$ 15 milhões que correspondem a 5,5% da parcela mensal, mais R$ 40 milhões do parcelamento em 24 vezes dos valores que o Estado deixou de pagar no período em que estava amparado por liminar judicial).
A receita líquida chegou a R$ R$ 2,82 bilhões, especialmente, em razão do comportamento positivo do ICMS e do calendário de pagamento do IPVA. No entanto, o mês está fechando com despesas que ultrapassam R$ 3,08 bilhões.
A folha líquida do Executivo, incluindo os encargos, soma R$ 1,172 bilhão em janeiro, já considerando cerca de R$ 55 milhões para o pagamento das férias de grande parte dos professores. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia