Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de janeiro de 2017. Atualizado às 17h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 30/01 às 18h41min

Ouro sobe com dólar fraco e decreto de Trump que proíbe imigrantes de 7 países

O contrato futuro de ouro fechou em alta nesta segunda-feira (30), interrompendo o movimento de queda registrado nas últimas quatro sessões. Um dólar mais fraco e o decreto assinado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na sexta-feira, proibindo a entrada de imigrantes de sete países, ajudaram os preços do metal.
O contrato para fevereiro, negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fechou em alta de 0,40%, a US$ 1.196,00 por onça-troy.
O decreto assinado por Trump na última sexta-feira, que impede a entrada de imigrantes de algumas nações em solo americano, provocou reações no mercado e fez com que os preços do ouro operassem em alta. "A decisão provocou críticas fortes e destacou, mais uma vez, o quão imprevisível é a política do republicano", disse o Commerzbank.
Além disso, o dólar recuou ante os principais rivais nesta segunda-feira, fazendo com que o metal ampliasse os ganhos durante a tarde. O ouro, que é cotado em dólar, costuma ficar mais forte quando a moeda americana recua, já que os preços do metal ficam mais baratos para investidores que operam em outras divisas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia