Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de janeiro de 2017. Atualizado às 07h55.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

empresas

Alterada em 30/01 às 08h56min

OSX informa que bloqueio de bens de Eike Batista não tem relação com a empresa

A OSX Brasil, empresa em recuperação judicial, reiterou novamente, em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que notícias veiculadas sobre o acionista Eike Batista não estão vinculadas à empresa.
Desta vez, o comunicado refere-se especialmente ao bloqueio de bens, pela 7ª vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, realizada na última sexta-feira (27). "A este respeito e em linha com o previamente divulgado, a companhia reforça que referido bloqueio de bens não está vinculado à companhia e/ou recai sobre seus bens e/ou ativos de qualquer natureza, tratando-se de mais uma medida exclusivamente vinculada ao Sr. Eike Batista", informou a OSX.
Eike Batista é investigado na operação Eficiência, deflagrada na quinta-feira (26), e que apura propinas de Eike para o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. Eike embarcou em um voo de Nova Iorque para o Rio de Janeiro à 0h45min desta segunda-feira e deve chegar ao Aeroporto Internacional do Rio (Galeão) entre 10h e 10h30min. O empresário será preso assim que desembarcar.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia