Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 11 de fevereiro de 2017. Atualizado às 23h23.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

negócios corporativos

26/01/2017 - 11h15min. Alterada em 26/01 às 11h44min

Grupo InBetta oficializa investimento de R$ 35 milhões em Esteio

Previsão inicial é de aumento de quase 6% na produtividade

Previsão inicial é de aumento de quase 6% na produtividade


in betta/divulgação/jc
Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre, vai receber um novo investimento de R$ 35 milhões. O grupo InBetta, maior empregador do município, com mais de 2,7 mil postos de trabalho, vai expandir a unidade de produção da linha de Pincéis Atlas.
O investimento foi oficializado na quarta-feira (25) com a prefeitura, quando o prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal, recebeu os diretores do Grupo Inbetta, Dante Bettanin e Alexandre Tulini. A Prefeitura já liberou todas as licenças para as obras, que devem iniciar já na semana que vem. O projeto prevê maior otimizar recursos e concentrar as atividades das indústrias em um só local.
Com a nova proposta, as duas linhas de produção passam a integrar o complexo industrial da InBetta, situado no lado oeste da BR-116, em uma área de 15,5 mil metros quadrados, onde serão construídas estruturas para abrigar todas as linhas de produção da Pincéis Atlas. Atualmente a empresa funciona em duas unidades, nos dois lados da rodovia.
Conforme o fundador da empresa, Dante Bettanin, trata-se de um projeto que garantirá ganhos significativos, tanto nas áreas industriais, como na gestão estratégica da empresa. A previsão inicial com a mudança é que haja um aumento de quase 6% na produtividade, bem como uma redução de custo estimada em 5%. “Isso significa uma economia anual de aproximadamente R$1,1 milhão nos custos de produção”, informou .
Para o prefeito, o investimento vai além da mudança estrutural de uma das maiores indústrias da região. “Trata-se de um empreendimento que vai movimentar a economia do nosso município de forma direta e indireta, pois toda a obra de construção civil gera empregos e renda. Além disso, o projeto irá aumentar a competitividade da empresa no mercado global”, avaliou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Julio Cesar da Silva Oliveira 11/02/2017 16h07min
Sou técnico em Planejamento e Tubulações Industriais e Técnico em Estruturas Navais CREA RS214755 com 30 anos de experiência no Ramo metal Mecânico em Refinarias e Pólos Navais e Petroquímico. Faço Planejamento integrado de Atividades Multidisciplinares sendo: Civil, Mecânica, Elétrica, Automação, Instrumentação. Atualmente estou fazendo planejamento integrado na Ampliação da Bianchini em Canoas onde presto trabalhos para 8 empresas pequenas e médias empresas.