Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de janeiro de 2017. Atualizado às 17h48.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 23/01 às 18h52min

Ouro fecha em alta em Nova Iorque e alcança maior patamar em dois meses

O contrato futuro de ouro fechou em alta na sessão desta segunda-feira (23), impulsionado por incertezas em relação ao governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e à medida do republicano de assinar um decreto para retirar o país da Parceria Transpacífica (TPP). O dólar fraco também ajudou os preços do ouro, fazendo com que o metal alcançasse o maior nível em dois meses.
O contrato para fevereiro, negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), avançou 0,89%, a US$ 1.215,60 por onça-troy.
Analistas do Commerzbank disseram que o rali do metal precioso sugere que os investidores estão esperando por clareza sobre a direção da política econômica de Trump. "A incerteza em torno de suas medidas está claramente gerando um aumento da demanda por ouro", escreveram analistas do banco alemão.
Hoje, Trump assinou um decreto que retira os EUA da Parceria Transpacífica, um acordo comercial entre 12 países negociado pelo ex-presidente Barack Obama, fazendo com que o ouro ampliasse os ganhos durante a tarde. Somente em 2017, o metal precioso avançou mais de 5%. Segundo o BMI Research, "outro rali do ouro parece ter começado".
O dólar fraco também contribuiu para impulsionar o ouro. O metal, que é cotado na moeda americana, costuma avançar quando o dólar cai, já que seus preços ficam menores para investidores que operam em outras divisas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia