Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de janeiro de 2017. Atualizado às 17h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria automotiva

Alterada em 10/01 às 18h33min

Volkswagen negocia pagar US$ 4,3 bilhões em acordo nos EUA após fraude em testes

A montadora alemã Volkswagen confirmou nesta terça-feira que está em negociações avançadas com autoridades dos Estados Unidos para admitir a culpa criminalmente e pagar US$ 4,3 bilhões em multa para resolver um caso judicial por fraude em testes de emissões de poluentes.
A Volkswagen admitiu em 2015 que realizou fraudes em quase 11 milhões de veículos a diesel pelo mundo, sendo 600 mil deles nos EUA. Com isso, a empresa permitiu que carros produzissem até 40 vezes o limite permitido.
O acordo com o Departamento de Justiça e com a autoridade do consumidor dos EUA é um grande passo para resolver o impasse legal em relação ao escândalo de fraude. A Volks já concordou em pagar US$ 17,5 bilhões para resolver o litígio civil e compensar consumidores e empresas prejudicadas.
A montadora disse esperar que seu conselho supervisor aprove o acordo já nesta terça-feira e durante a quarta-feira. O acordo precisa também do aval de autoridades dos EUA.
A Volkswagen destinou cerca de 18 bilhões de euros em provisões para pagar os custos legais e as penalidades associadas com o escândalo nos EUA. A companhia disse em comunicado esperar que ocorram cobranças adicionais, mas que não consegue ainda quantificá-las.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia