Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 08 de janeiro de 2017. Atualizado às 16h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Gestão MUNICIPAL

Notícia da edição impressa de 06/01/2017. Alterada em 08/01 às 17h25min

Moschetta assume a Diretoria de Inovação

Moschetta se despediu da Pucrs e projetou planos para envolver mais a cidade nas ações da área

Moschetta se despediu da Pucrs e projetou planos para envolver mais a cidade nas ações da área


CAMILA CUNHA/AscomPUCRS/Divulgação/JC
Patrícia Comunello
Na carona da nova estrutura administrativa da prefeitura de Porto Alegre no governo de Nelson Marchezan Júnior (PSDB), o Inovapoa, que estava ligado ao gabinete do antecessor, José Fortunati, e tinha status de secretaria, acaba e entra em cena a Diretoria de Inovação, que será um dos braços da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Para dirigir a área, foi escolhido um dos fundadores do Tecnopuc, Roberto Astor Moschetta. Antes de assumir oficialmente o posto, Moschetta disse, nessa quinta-feira, que já trabalha na nova função e que pretende promover ações para turbinar o ambiente de inovação na Capital.
Moschetta falou pela primeira vez da nova função ao se despedir da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs). Ele participou da criação do Tecnopuc, que dirigiu entre 2005 e 2013. O futuro diretor de Inovação pretende mudar o perfil dos telecentros para incorporar, além da inserção no uso de tecnologias e capacitação, a vocação de formar negócios. "É uma complementação do propósito inicial desses ambientes, usando-os como ambientes de coworking, para favorecer a montagem de empresas e empreendimentos a partir da expertise e conhecimento que as pessoas obtiveram na etapa de qualificação", conceitua Moschetta.
Com a investida, o gestor sinaliza que injetará na área muito da experiência à frente do Tecnopuc e sua referência na gestão de estruturas do ecossistema de inovação e empreendedorismo. Sobre o fim do Inovapoa, que era uma estrutura autônoma, o ex-diretor do Tecnopuc não acredita em perda de espaço, mas sim na agregação às ações de desenvolvimento. As funções e o legado do antigo gabinete se mantêm. O nome Inovapoa não deve desaparecer, ao menos na referência à operação, diz. "A sigla não será mais usada, mas, como o nome é forte, vai compor a ideia da Diretoria de Inovação", aposta o futuro diretor. 
Ao estar na área de Desenvolvimento, Moschetta espera que as ações ganhem ainda mais relevância, reforçando a trajetória do setor na Capital, que, para ele, é bem-sucedida. A nova vinculação é uma tentativa de dar mais fôlego ao tema, aposta. "A expectativa é de que a inovação, o empreendedorismo e a criatividade possam tomar espaço na dinâmica da cidade e com mais ênfase." O futuro diretor quer aumentar o compartilhamento das ações com a população, "levando o tema ao cotidiano da cidade". Marchezan reforçou na posse, no domingo passado, que quer melhorar o ambiente para negócios.  
O atual diretor do Tecnopuc, Rafael Prikladnicki, aprovou "o movimento" de unir inovação com desenvolvimento. "O que se quer é atrair bons projetos para a cidade. Em vez de estarem separadas, as duas estão juntas nesse contexto. É esperar os resultados efetivos", observou Prikladnicki. Para a diretora de Inovação e Desenvolvimento do Inovapucrs, Gabriela Ferreira, a mudança coloca a inovação no lugar certo. "Ela não é um fim em si mesma. Só faz sentido quando vira instrumento de desenvolvimento econômico, social e impacta positivamente a vida das pessoas, da cidade e região", elencou Gabriela.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia