Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de janeiro de 2017. Atualizado às 07h27.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 04/01 às 08h32min

Bolsas asiáticas fecham em alta com perspectiva otimista para economia dos EUA

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam em alta nesta quarta-feira (4), em meio a uma perspectiva robusta para os EUA e sinais positivos também no Japão.
Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 2,51%, a 19.594,16 pontos, ficando acima da marca de 19.500 pontos pela primeira vez desde 7 de dezembro de 2015.
Dados favoráveis de manufatura dos EUA, publicados ontem, contribuíram para uma visão mais otimista sobre a maior economia do mundo e levaram o índice WSJ do dólar a atingir o maior nível em 14 anos.
Durante a madrugada de hoje, o dólar manteve-se forte ante o iene, num movimento que favoreceu ações de exportadoras negociadas no mercado japonês.
Os últimos números de produção manufatureira do Japão também agradaram.
Na China, o Xangai Composto avançou 0,73%, a 3.158,79 pontos, no maior patamar desde 9 de dezembro, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto teve alta de 1,15%, a 2.008,79 pontos, diante de menores preocupações com a liquidez no curto prazo.
Em outras partes da região asiática, o sul-coreano Kospi mostrou ganho apenas marginal em Seul, de 0,08%, encerrando o pregão a 2.045,64 pontos, enquanto o Taixex subiu 0,15% em Taiwan, a 9.286,96 pontos, e o filipino PSEi teve desempenho mais expressivo, saltando 2,47% em Manila, a 7.030,95 pontos.
Em Hong Kong, o índice Hang Seng foi exceção e caiu 0,07%, a 22.134,47 pontos, com os investidores mostrando cautela antes de possíveis políticas futuras do presidente eleito dos EUA, Donald Trump, que toma posse no dia 20, segundo analistas.
Na Oceania, a bolsa australiana fechou no maior nível em 18 meses, com alta de 0,1% no S&P/ASX 200, a 5.736,40 pontos, também animada pela perspectiva mais favorável dos EUA.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia