Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de janeiro de 2017. Atualizado às 22h19.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 03/01/2017. Alterada em 02/01 às 23h21min

Produtividade e preços vão marcar abertura da colheita do arroz

Com o clima colaborando no plantio e os preços acima da média dos últimos anos, os produtores de arroz devem abrir a colheita do grão neste ano com esperança de alta produtividade. Entretanto, as perdas da safra anterior, que chegaram a 16%, o que ocasionou a falta de renda de parte dos arrozeiros gaúchos, além da alta dos custos de produção, devem trazer cautela para o setor. Neste ano, a Abertura oficial da Colheita do Arroz, que chega à sua 27ª edição, ocorrerá na Estação Experimental do Arroz, do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), em Cachoeirinha, de 16 a 18 de fevereiro.
O presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles, lembra que a Abertura da Colheita vai ser realizada logo no início do período comercial. Dornelles salienta que possivelmente o produtor entrará "embalado" na próxima safra no que diz respeito a preços em virtude de estoques muito mais baixos não só no Brasil, mas em todo o Mercosul. "Estamos trabalhando com um preço teto de R$ 45,00 a saca, podendo ter oscilações, com um piso de R$ 40,00", projeta.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia