Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de janeiro de 2017. Atualizado às 15h29.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

02/01/2017 - 16h11min. Alterada em 02/01 às 16h29min

Petrobras fecha seguro de seus ativos por US$ 40 milhões

Agência O Globo
A Petrobras concluiu a contratação do programa de seguro de seus principais ativos onshore e offshore, considerado o maior do Brasil e um dos maiores do mundo entre as petrolíferas. O valor total do prêmio é de aproximadamente US$ 40 milhões (cerca de R$ 130 milhões) , montante 50% inferior ao pago anteriormente. Para reduzir os custos do valor do prêmio à metade em relação ao seguro do ano anterior, a Petrobras reduziu os riscos para as seguradoras, aumentando o valor da franquia dos ativos.
Os ativos segurados offshore (exploração e produção de petróleo no mar) como plataformas totalizam cerca de US$ 30 bilhões e os onshore em terra como refinarias, e oleodutos totalizam cerca de US$ 140 bilhões.
Segundo a companhia, o consórcio vencedor da licitação para as apólices do programa nacional de seguros é formado pela seguradora americana Chubb, a japonesa Tokio Marine e a hispano brasileira BB Mapfre, o mesmo consórcio do ano anterior.
"A redução no valor do prêmio é resultado de uma opção estratégica de maior retenção de riscos por parte da Petrobras, com o aumento das franquias, e da separação das apólices por ativos onshore e offshore.", explicou a Petrobras, ao informar que o contrato terá duração de 18 meses, a partir de 1º de dezembro, prorrogáveis por mais 18 meses.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia