Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de fevereiro de 2017. Atualizado às 20h48.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Entrevista

Notícia da edição impressa de 08/02/2017. Alterada em 07/02 às 20h29min

Sistema tributário brasileiro preocupa supermercadistas

Longo critica a complexidade para interpretar a legislação tributária

Longo critica a complexidade para interpretar a legislação tributária


FREDY VIEIRA/JC
Roberta Mello
A alta e complexa carga tributária brasileira está entre as grandes preocupações do setor supermercadista. A estimativa é que o valor pago em impostos (diretos e indiretos) pelo segmento esteja bem acima dos 35% do lucro das empresas, projeta o presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antonio Cesa Longo. "É muito difícil estimar o valor pago em tributos, porém, acreditamos que a carga tributária chegue a 60% do valor movimentado no caso de muitos supermercados", explica Longo.
Contabilidade - Quais as dificuldades dos empresários do setor quando se fala em tributação?
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia