Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de dezembro de 2016. Atualizado às 13h15.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

21/12/2016 - 19h25min. Alterada em 21/12 às 19h25min

Para Deltan Dallagnol, Lava Jato promoveu 'o maior ressarcimento na história mundial'

Dallagnol usou o Facebook para comentar os acordos de leniência assinados por Odebrecht e Braskem

Dallagnol usou o Facebook para comentar os acordos de leniência assinados por Odebrecht e Braskem


EVARISTO SA/AFP/JC
O procurador da República Deltan Dallagnol, que integra a força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, divulgou em redes sociais mensagem sobre o bilionário acordo de leniência com a Odebrecht e a Braskem. Em sua conta no Facebook ele diz que "é possível um Brasil diferente e a hora é agora".
"Se você acha que o Brasil não tem jeito e veste a camisa do complexo de vira-lata, esta mensagem é para você. É possível um Brasil diferente, e a hora é agora. A Lava Jato está fazendo a sua parte.", escreveu Dallagnol.
Nesta quarta-feira (21), o Ministério Público Federal informou que fechou acordo de leniência em "valores recordes" com a Odebrecht e a Braskem. Segundo a força-tarefa da Lava Jato, a colaboração das empresas revela "vasto caso de corrupção, nacional e internacional".
A Braskem se comprometeu a pagar valor equivalente, na data de assinatura do acordo, a R$ 3.131.434.851,37. Desse montante, aproximadamente R$ 2,3 bilhões serão devidos ao Brasil, para fins de ressarcimento das vítimas.
Já a Odebrecht se obrigou a pagar o equivalente a R$ 3,828 bilhões dos quais aproximadamente R$ 3 bilhões também serão destinados ao Brasil, para ressarcir vítimas.
"Você vê uma parte dos resultados do trabalho, que levou ao maior acordo num caso de corrupção na história mundial", escreveu Deltan. "Vou repetir: não só o maior caso de corrupção internacional no mundo foi descoberto pelas autoridades brasileiras, mas também foi alcançado o maior ressarcimento na história mundial em acordos dessa espécie."
O procurador aproveitou e pediu apoio dos seus seguidores para convencer o Congresso a aprovar o projeto 10 Medidas contra a Corrupção, de iniciativa do Ministério Público Federal a partir da Lava Jato. "Estamos fazendo o nosso melhor, e agora precisamos que você faça o seu melhor. Incentive os políticos a realizarem as reformas política e no sistema de justiça criminal que são necessárias para que os índices de corrupção diminuam."
"Precisamos tornar essa experiência 'efêmera', que é a Lava Jato, em um legado permanente para nós e para as futuras gerações. Incentive os políticos do seu Estado. Não desista. Ninguém está prometendo que será fácil, mas com perseverança chegaremos lá. Vamos, como brasileiros, alcançar o Brasil que nós merecemos, o Brasil como o país do presente e não mais apenas o país do futuro. De modo democrático e pacífico, o povo brasileiro conseguirá o que quer", destacou o procurador.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Debora Santos dos Santos 22/12/2016 14h07min
Incrível! E não é que Hitlher reencarnou no Brasil!nSe isso acontecesse no Canadá esse sujeito estaria numa camisa de força, e mais, com uma ampla investigação de suas contas no país e no estrangeiro.