Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 24 de dezembro de 2016. Atualizado às 19h41.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações Internacionais

Alterada em 24/12 às 20h46min

Primeiro-ministro de Israel chama abstenção dos EUA na ONU de 'vergonhosa'

O primeiro-ministro de Israel criticou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, acusando-o de uma ação "vergonhosa" na Organização das Nações Unidas (ONU) sobre os assentamentos na Cisjordânia, e disse que está ansioso para trabalhar com seu "amigo", o presidente eleito Donald Trump.
Benjamin Netanyahu disse neste sábado (24) que Israel rejeita a resolução "delirante" da ONU que exige o fim dos assentamentos israelenses. A decisão passou depois que os EUA, o aliado mais próximo de Israel, se abstiveram de votar.
A abstenção representa uma ruptura na postura histórica dos Estados Unidos. Apesar de se opor aos assentamentos, o país tem tradicionalmente usado seu poder de veto como um membro permanente do Conselho de Segurança para bloquear tais resoluções.
"A administração Obama conduziu uma vergonhosa emboscada anti-Israel na ONU", disse Netanyahu. Ele afirmou que teve conversas com líderes norte-americanos que prometeram agir para reverter a resolução.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia