Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h30.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

venezuela

Alterada em 18/12 às 22h32min

Pelo menos 50 pessoas procuraram vice-consulado após Venezuela fechar fronteira

Agência Brasil
Após a Venezuela fechar as fronteiras com o Brasil e a Colômbia até 2 de janeiro, cerca de 50 pessoas entraram em contato com o vice-consulado do Brasil em Santa Elena de Uiaren, cidade brasileira que faz fronteira com o estado de Roraima, querendo voltar ao Brasil.
Sobre do fechamento da fronteira venezuelana, o Ministério das Relações Exteriores informa que estão sendo "realizadas gestões com vistas a buscar uma solução para o caso dos brasileiros que desejem retornar ao Brasil". O Itamaraty pede que os brasileiros que necessitem de assistência consular emergencial para retornar ao país devem contatar o Vice-Consulado do Brasil em Santa Elena de Uiarén.
O anúncio da prorrogação do fechamento das fronteiras, inciado no dia 13, foi feito ontem pelo presidente venezuelano Nicolás Maduro e, oficialmente, é uma medida para "continuar com as políticas destinadas a derrotar as máfias criminosas que operam para retirar papel-moeda [de circulação] e, dessa maneira, atacar a estabilidade econômica e social do povo venezuelano". A prorrogação foi divulgada pela Agência Venezuelana de Notícias.
Segundo a Agência Lusa, milhares de venezuelanos estão impedidos de receber o salário, que é pago quinzenalmente no país, devido à falta de notas nos bancos, onde há vários dias se registram diariamente longas filas de clientes. Ontem, o presidente Maduro também anunciou a prorrogação até 2 de janeiro da nota de 100 bolívares.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia