Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h10.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

síria

18/12/2016 - 17h08min. Alterada em 18/12 às 17h11min

Rebeldes queimam ônibus que tentavam retirar civis de província na Síria

Saída dos moradores de Idlib faz parte do acordo de cessar-fogo assinado por Aleppo

Saída dos moradores de Idlib faz parte do acordo de cessar-fogo assinado por Aleppo


GEORGE OURFALIAN/AFP/JC
Agência Brasil/Ansa
Um grupo de rebeldes que luta contra o governo de Bashar al-Assad queimou diversos ônibus que levariam civis de bairros de Idlib para áreas mais seguras do país neste domingo (18). As informações são da Agência Ansa.
Apesar de também estar no meio do fogo cruzado, a saída dos moradores de Idlib faz parte do acordo de cessar-fogo assinado por Aleppo, outra localidade síria que está em conflito há cinco anos.
Lá, apesar do temor de ataques, milhares pessoas conseguiram deixar a zona de guerra em ônibus que estão em uma operação liderada pela Cruz Vermelha, informou a TV estatal síria.
Vários ônibus entraram na manhã deste domingo (18) na região leste de Aleppo sob controle do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho árabe-sírio, segundo a agência oficial de notícias da Síria.
ONU Ainda neste domingo, o Conselho de Segurança das Nações Unidas votará uma resolução que pede o acesso imediato e livre de observadores nas zonas assediadas em Aleppo e em toda a Síria, a fim de garantir a distribuição de ajuda humanitária.
A França apresentou a proposta na qual pede ao secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, de enviar observadores "para efetuar um controle direto e neutro e garantir as evacuações"
Vários ônibus entraram na manhã deste domingo (18) na região leste de Aleppo sob controle do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho árabe-sírio, informou a agência oficial de notícias da Síria.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia