Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h15.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 19/12/2016. Alterada em 18/12 às 22h11min

Assessor de Trump nega influência russa nas eleições

O chefe da equipe do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, disse ontem que o republicano não concorda com a avaliação das agências de inteligência norte-americanas de que a Rússia interferiu nas eleições presidenciais ao violar redes de comunicação privadas do Partido Democrata. A declaração de Reince Priebus foi feita um dia antes de membros do Colégio Eleitoral emitirem seus votos oficiais em nome de Trump.
Democratas estão sugerindo que a vitória de Trump sobre Hillary Clinton está manchada com uma possível intromissão russa. A CIA afirma que as agências de inteligência concordam que Moscou estava por trás de um ciberataque em computadores do Comitê Nacional Democrata.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia