Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h35.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

ESTADOS UNIDOS

Alterada em 15/12 às 17h37min

Lei contra programa de mísseis do Irã entra em vigor nos EUA, sem aval de Obama

A Lei de Sanções ao Irã entrou em vigor nesta quinta-feira com um protesto do presidente Barack Obama, que decidiu deixar a legislação entrar em vigor sem sua assinatura. A Casa Branca emitiu comunicado no início do dia, no qual diz que Obama acredita que a extensão por dez anos da autoridade presidencial de impor sanções contra o Irã "não afeta de nenhuma maneira nossa capacidade de cumprir nossos compromisso" no acordo com Teerã para restringir o programa nuclear iraniano.
O acordo internacional entrou em vigor neste ano e, por meio dele, as potências retiraram sanções contra o Irã, que em troca desistiria de seu programa nuclear.
A Casa Branca disse que a decisão desta quinta-feira não viola o acordo nuclear. Já o presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes, Ed Royce, disse que a retomada da lei permite que o presidente eleito, Donald Trump, imponha sanções relacionadas ao programa nuclear do Irã caso Teerã viole o acordo. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia