Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de dezembro de 2016. Atualizado às 07h44.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

síria

Alterada em 08/12 às 08h45min

Países ocidentais pedem cessar-fogo em Aleppo, na Síria

Agência Brasil
Seis países, entre eles, Estados Unidos e França, pediram nesta quarta-feira (7) um cessar-fogo imediato diante da catástrofe humanitária em Aleppo, na Síria. As potências também fizeram um apelo à Rússia e ao Irã para que usem sua influência junto ao regime sírio para obter uma trégua. 
Em uma declaração conjunta publicada pelas presidências da França, Alemanha, Itália, Reino Unido, Canadá e Estados Unidos, os países afirmam que a "urgência absoluta é um cessar-fogo imediato para permitir às Nações Unidas a entrega da ajuda humanitária às populações do leste de Aleppo, e socorrer as pessoas que fugiram".
"Condenamos as ações do regime sírio e de seus aliados estrangeiros, principalmente a Rússia, por obstruírem a ajuda humanitária; condenamos severamente os ataques do regime sírio que devastaram instalações médicas e civis, assim como a utilização de barris explosivos e armas químicas", diz o comunicado, que se une à demanda dos rebeldes sírios de um cessar-fogo imediato de cinco dias para a retirada dos civis, expulsos da Cidade Antiga pelo regime.
Os signatários também exigem que a Síria respeite o direito internacional humanitário, inclusive as Convenções de Genebra, e pedem às Nações Unidas que investiguem os fatos. O comunicado termina com uma frase que já foi repetida dezenas de vezes desde o começo do conflito, em 2011: "Somente uma solução política pode trazer a paz para as pessoas na Síria".
O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, reiterou seu apelo pelo cessar-fogo. julgando desoladora a situação da população civil de Aleppo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia