Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 04 de dezembro de 2016. Atualizado às 15h55.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

Alterada em 04/12 às 16h58min

Ministro da Alemanha reitera oposição à redução da dívida da Grécia

O ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäeuble, reiterou a sua oposição a um alívio da dívida da Grécia e pediu para que Atenas avance com as reformas.
Seus comentários foram feitos antes da reunião de ministros da zona do euro, que acontece amanhã, para rever o progresso do programa de resgate da Grécia e avaliar as propostas de reduzir a enorme dívida do país.
O Fundo Monetário Internacional (FMI) argumenta que a Grécia precisa de melhores condições sobre seus pagamentos da dívida para que sua economia se recupere, mas o maior credor, a Alemanha, tem relutado em se comprometer com medidas de alívio da dívida.
De acordo com Schäeuble, um corte "não ajudaria a Grécia". Ele acrescentou que "Atenas deve finalmente realizar as reformas necessárias. Se a Grécia quer permanecer no euro, não há maneira que aliviar a divide. É preciso reduzir o nível de forma independente", acrescentou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia