Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 04 de dezembro de 2016. Atualizado às 15h50.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

cuba

Alterada em 04/12 às 16h55min

Cuba proíbe o uso do nome de Fidel Castro em locais públicos e monumentos

O presidente Raúl Castro anunciou na noite de sábado que Cuba proibirá que ruas, lugares públicos, praças ou monumentos sejam nomeados com o nome de Fidel Castro por desejo expresso do próprio líder revolucionário de evitar culto à personalidade.
"O líder da Revolução rejeitava qualquer tipo de manifestação de culto à personalidade e foi consequente com essa atitude até suas últimas horas de vida", afirmou Raúl em discurso durante o último ato de homenagem a Fidel, realizado na cidade de Santiago de Cuba, antes de suas cinzas serem enterradas no cemitério Santa Ifigênia de Santiago, terminando o período oficial de luto.
Fidel Castro, que deixou o cargo em 2006 depois de adoecer, morreu no dia 25 de novembro aos 90 anos. Ele manteve seu nome durante cerca de meio século no poder porque ele disse que queria evitar o desenvolvimento de um culto à personalidade. Em contraste, as imagens de seus
companheiros revolucionário lutadores Camilo Cienfuegos e Ernesto "Che" Guevara tornaram-se comum em toda Cuba nas décadas que se seguiram à sua morte. Fonte: Associated Press
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia