Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Geral

- Publicada em 28 de Dezembro de 2016 às 21:23

Novos bombeiros são os primeiros desde 2014

Cezar Schirmer comemorou chegada de novos servidores à corporação

Cezar Schirmer comemorou chegada de novos servidores à corporação


MARCO QUINTANA/JC
Igor Natusch
Dois anos depois do último concurso, ocorrido em 2014, a primeira turma de novos integrantes do Corpo de Bombeiros do Estado passou pela formatura, ontem, em Porto Alegre. Os 46 novos soldados haviam sido chamados pelo governo no começo deste ano, após o término dos contratos temporários. O novo aporte de servidores da segurança se completa hoje, quando 159 soldados concluem seu curso na Academia de Polícia Militar.
Dois anos depois do último concurso, ocorrido em 2014, a primeira turma de novos integrantes do Corpo de Bombeiros do Estado passou pela formatura, ontem, em Porto Alegre. Os 46 novos soldados haviam sido chamados pelo governo no começo deste ano, após o término dos contratos temporários. O novo aporte de servidores da segurança se completa hoje, quando 159 soldados concluem seu curso na Academia de Polícia Militar.
Os novos bombeiros ainda devem passar por treinamento de condução e operação das viaturas, e passarão a atuar de forma plena a partir de fevereiro. Antes disso, estarão disponíveis como reserva de contingente.
Além dos profissionais formados ontem, mais de 200 novos bombeiros estão em processo de formação, dentro do contingente de 1.300 concursados que devem se formar até a metade do ano que vem. "Cada homem e cada mulher faz muita diferença no atual momento", afirma o comandante dos bombeiros, coronel Adriano Krukoski. "A chegada dessa nova turma nos dá um suporte maior, que ainda não é suficiente, mas se soma aos novos soldados em formação para nos dar boas perspectivas para 2017."
A formatura dos novos bombeiros acaba sendo histórica, por mais de um motivo. Além de ser a primeira a ingressar no contingente em dois anos, pode ser a última cerimônia do tipo com o Corpo de Bombeiros ainda vinculado à Brigada Militar. Na semana passada, o governo encaminhou à Assembleia Legislativa dois projetos de lei que devem regulamentar o processo de emancipação, definindo regras de transição de efetivo e a composição do quadro funcional. A separação, antiga reivindicação dos bombeiros, já havia sido aprovada pelos deputados em junho.
"Antes, os soldados passavam por dois anos de academia, e só depois tinham um ano de formação específica para o Corpo de Bombeiros. É um uso pouco eficiente de tempo e de recursos", argumenta Krukoski. Com a emancipação, defende ele, os bombeiros terão treinamento exclusivo, o que deve aumentar a eficiência e o preparo dos profissionais. Hoje, apenas os estados de São Paulo e Paraná ainda mantêm as corporações vinculadas.
Durante a cerimônia, o secretário de Segurança do Estado, Cezar Schirmer, comemorou também a chegada do Plano Nacional de Segurança Pública, que deve começar a ser implementado em Porto Alegre a partir de janeiro. Além da Capital, Natal (RN) e Aracaju (SE) receberão o plano como projeto-piloto. No Estado, o plano atuará nos eixos de homicídios e violência contra a mulher, sistema penitenciário e policiamento de fronteira.

Primeiro centro de triagem deve ser entregue em fevereiro

Uma das iniciativas que buscam desafogar o sistema prisional deve ser entregue em até 45 dias. Esse é o prazo dado pelo secretário Cezar Schirmer para o primeiro centro de triagem para presos provisórios, que ficará em terreno próximo ao Instituto Psiquiátrico Forense, na zona Leste da Capital. Ontem, Schirmer fez uma vistoria nas obras, que são conduzidas em parceria entre a Secretaria de Segurança Pública e o Exército.
A estrutura, que antigamente abrigava apenadas do regime semiaberto, possui 230m2 de área construída, dividida em dois blocos, que comportarão três alojamentos cada, com 2,5 metros de altura, teto e portas gradeados. Quando concluída, a carceragem temporária terá capacidade para 84 detentos. A administração ficará a cargo da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe), proprietária do terreno. Serão necessários 40 servidores para iniciar as atividades.
De acordo com o secretário, a obra é de "baixíssimo custo" e não exclui outras iniciativas para aliviar a situação das delegacias, como o uso de monoblocos e contêineres. O investimento para a obra foi de pouco mais de R$ 242 mil, com a mão de obra do Exército.
Também ontem foram entregues duas novas viaturas para o Instituto-Geral de Perícias, com o objetivo de melhorar o atendimento de ocorrências em locais de crime.

Governo federal libera R$ 1,2 bilhão para presídios

O governo federal vai liberar R$ 1,2 bilhão do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para investimentos na construção de presídios e modernizações do sistema. O repasse será feito aos estados hoje.
O anúncio dos recursos foi possível, pois o presidente Michel Temer editou a Medida Provisória nº 755 na semana passada, permitindo a transferência direta de recursos do Funpen aos fundos estaduais e do Distrito Federal. Do valor, R$ 799 milhões serão destinados à construção de penitenciárias e R$ 321 milhões em projetos de cidadania e na qualificação dos serviços penais.
 
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO