Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de dezembro de 2016. Atualizado às 15h10.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

FEIRA ECOLÓGICA DO MENINO DEUS

Notícia da edição impressa de 15/12/2016. Alterada em 18/12 às 16h11min

Em clima de euforia, produtores retornam à Secretaria da Agricultura

Comerciantes custearam reforma do pavilhão

Comerciantes custearam reforma do pavilhão


Claiton Dornelles/JC
Suzy Scarton
O clima na quarta-feira (14) era de comemoração entre os comerciantes da Feira da Cultura Ecológica, do bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Depois de sete meses alocados em um espaço do Centro Estadual de Treinamento Esportivo (Cete), na rua Gonçalves Dias, eles voltaram ao pavilhão da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação, na avenida Getúlio Vargas.
"Nos unimos e conseguimos voltar. As vendas caíram um pouco, mas talvez seja porque temos muitas feiras em Porto Alegre", argumenta o feirante Cladir Hochmann, participante há 18 anos. Rubeson Nunes, feirante no local há sete anos, explica que as condições de trabalho no pavilhão da secretaria são melhores. "O sol batia o dia inteiro, e o piso (de brita) incomodava."
Os frequentadores da feirinha também se sentem prestigiados com o retorno. "O chão daqui é melhor, o carrinho fica muito pesado nas britas", afirma a aposentada Jussara de Souza, que faz compras na Feira da Cultura Ecológica há dez anos. Também aposentada, Suzana Lisboa reclama do frio que sentia no Cete. "Um dia, fui desprevenida e peguei uma gripe terrível. Aqui também é mais fácil de se locomover. Conheço muitos produtores e gosto de como sou tratada."
Segundo o feirante Shiva Braga, os comerciantes não pretendem tentar recuperar o que foi gasto no período em que precisaram mudar de lugar, em torno de R$ 100 mil. O motivo da transferência temporária foi a morte de um homem, que caiu do telhado do galpão ao subir para reparar um estrago. O reparo do pavilhão foi custeado pelos feirantes.
A feira funciona no local às quartas-feiras, das 13h às 19h, e aos sábados, das 7h às 12h30min. Fica na avenida Getúlio Vargas, 1.384 (pátio da Secretaria Estadual da Agricultura). Acesse o serviço completo de outras feiras de Porto Alegre.
Leia mais:
> Feira Ecológica do Menino Deus voltará à Secretaria Estadual da Agricultura
> Feirantes querem voltar ao galpão da Secretaria da Agricultura em Porto Alegre
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia