Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de dezembro de 2016. Atualizado às 00h33.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Estatística

Notícia da edição impressa de 08/12/2016. Alterada em 07/12 às 21h30min

FEE cria aplicativo com dados da população gaúcha

Isabella Sander
Agora, os dados sobre a população gaúcha estão apresentados de forma facilitada em uma só ferramenta. Lançado pela Fundação de Economia e Estatística (FEE), o aplicativo PopVis mostra, a partir de mapas e infográficos de diferentes tipos, o perfil do Estado em termos de gênero e faixa etária. Além disso, a tecnologia permite verificar as variações desses quesitos ano a ano, desde 2001, e as projeções até 2030.
A ferramenta foi produzida nos moldes de outra inovação apresentada pela fundação no final de novembro - o CrimeVis, que também entrega os dados sobre a criminalidade no Estado disponíveis de maneira simples e dinâmica para a população. "Iniciativas desse tipo são fundamentais, pois hoje há muitas informações oferecidas, inclusive no Google, mas muita dificuldade em saber como apresentá-las e entendê-las. Ter uma instituição com credibilidade como a FEE apresentando esses dados é muito importante para a sociedade", avalia o diretor técnico do órgão, Martinho Lazzari.
Segundo o estatístico Renan Xavier, o aplicativo é inédito no Brasil, e sua criação foi totalmente gratuita. Assim como no CrimeVis, foi utilizada a ferramenta Shiny, que não demanda custos nem precisa de licitação. "Há alguns dias, o governo do Estado apresentou uma proposta de modernização do Rio Grande do Sul. Isso é a modernização do Rio Grande do Sul", pontua. O servidor se refere ao pacote de medidas anunciado pelo governador José Ivo Sartori, que propõe a extinção de diferentes fundações - inclusive a FEE.
Pedro Zuanazzi, estatístico responsável pelos dados populacionais na fundação, destaca que as informações são fundamentais para a área de planejamento, tanto no setor público quanto no privado. "Se um hospital será aberto, é preciso saber onde falta atendimento. Se serão disponibilizadas vacinas para crianças, é preciso saber onde há mais crianças. Na iniciativa privada acontece da mesma maneira: é necessário definir o público-alvo e descobrir onde ele se encontra, para determinar onde abrir o estabelecimento", exemplifica.
Os dados usados no PopVis envolvem séries históricas de 2001 a 2015 criadas pela FEE e projeções com levantamentos feitos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As estatísticas podem ser visualizadas separadas por município, Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede), Região Funcional de Planejamento ou o total do Estado.
Em demonstração, Zuanazzi apontou, por exemplo, um claro aumento no número de pessoas idosas no Rio Grande do Sul nos últimos anos, e uma diminuição gradual, ainda que menor proporcionalmente, na quantidade de crianças. Porém, as possibilidades são múltiplas. "Se a FEE se mantiver aberta, pretendemos expandir o cruzamento de dados, envolvendo, por exemplo, estatísticas de Produto Interno Bruto (PIB) e renda da população. Estamos apostando nessa linha", assegura Xavier. O aplicativo pode ser acessado pelo site http://shiny.fee.tche.br/PopVis/.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia