Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de dezembro de 2016. Atualizado às 14h45.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

tragédia

Alterada em 13/12 às 15h49min

Mais dois sobreviventes do voo da Chapecoense chegam ao Brasil

O jogador Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel chegam hoje (13) a Chapecó (SC) vindos de Medellín, na Colômbia. Os dois sobreviventes do acidente com o voo da Chapecoense deixaram a cidade colombiana por volta das 11h30min (horário de Brasília) em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), que fará escala na capital federal.
A previsão é que eles cheguem por volta das 21h em Chapecó. Eles serão levados para o Hospital Unimed Chapecó, onde continuarão o tratamento iniciado na Colômbia.
A aeronave foi adaptada para o transporte de duas unidades de terapia intensiva móveis. Os brasileiros vêm acompanhados dos médicos da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS), Luiz Edgar Tolini, da Chapecoense, Carlos Mendonça, e da FAB, especializados em transporte aeromédico. Os voos de ida e volta serão custeados pelo Ministério da Saúde.
O goleiro Jackson Follmann foi o primeiro sobrevivente a chegar ao Brasil. Ele desembarcou em São Paulo na madrugada de hoje e foi levado ao Hospital Albert Einstein.
Já o zagueiro Hélio Zampier Neto ainda está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Fundación San Vicent, na Colômbia, e inspira cuidados. O atleta foi o último a ser resgatado e ainda não há confirmação de quando deve voltar ao Brasil.
O avião que levava a delegação da Chapecoense a Medellín caiu no dia 29 de novembro. Setenta e uma pessoas morreram e seis ficaram feridas. Além dos quatro brasileiros, dois tripulantes bolivianos da empresa Lamia sobreviveram.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia