Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 07 de dezembro de 2016. Atualizado às 15h58.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

tragédia

Alterada em 07/12 às 16h59min

Alan Ruschel melhora e deixa a UTI de hospital na Colômbia

O lateral-esquerdo Alan Ruschel deixou a UTI do Hospital San Vicente, em Rionegro, na Colômbia, nesta quarta-feira. O jogador da Chapecoense foi o primeiro dos sobreviventes brasileiros do acidente da última semana a ser liberado para ir ao quarto, onde seguirá a sua recuperação antes de reunir condições de ser transferido ao Brasil para a parte final do tratamento.
"O Alan foi para o quarto. Ele está bem, consciente e não sofreu uma lesão na coluna que gerou traumas neurológicos e já até caminhou", disse o ortopedista da Chapecoense, Marcos André Sonagli. O jogador estava entre os 77 passageiros do voo da LaMia que levava o time catarinense até Medellín e caiu a poucos quilômetros do destino final. O acidente foi na noite de segunda-feira da última semana na Colômbia, madrugada de terça no Brasil.
Ruschel é o que está em melhor condições dos quatro brasileiros sobreviventes. Todos foram transferidos para o mesmo hospital na sexta-feira, já que o centro médico é considerado um dos melhores da região. Além de Alan, estão internados o zagueiro Neto, o goleiro Follmann e o jornalista Rafael Henzel.
Segundo o médico intensivista Edson Stakonski, apesar do ânimo com a recuperação de Alan, a vinda ao Brasil ainda não tem data. "Precisamos olhar com calma essa situação, para saber se o paciente tem condições de ser transferido em um avião preparado e com estrutura para os cuidados. Não é possível dar um prazo", explicou. Em um possível retorno, os pacientes podem tanto ir até algum hospital em Chapecó, ou para São Paulo. A ida para casa está descartada.
O goleiro reserva Follmann precisará ser submetido em breve a uma nova amputação na perna direita. "Está definido que três a quatro centímetros de osso já vamos tirar. Se durante o procedimento a gente averiguar que a infecção está um pouquinho maior, vou ter de aumentar um pouco mais", explicou Sonagli. O sobrevivente chegou a correr o risco de ter a perna esquerda amputada também, porém apresentou melhoras.
O jornalista Rafael Henzel chegou a publicar fotos nas redes sociais sentado na UTI. O paciente está acordado, trata de uma pneumonia e terá de passar por uma cirurgia no pé direito, que está inchado. O quadro mais delicado é o do zagueiro Neto, o último a ser resgatado do local do acidente. O defensor está sedado e os médicos monitoram o quadro dele depois de ter identificado qual a bactéria infectou os pulmões do jogador.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia