Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de dezembro de 2016. Atualizado às 07h11.

Jornal do Comércio

Perspectivas 2017

COMENTAR | CORRIGIR

Futebol

Notícia da edição impressa de 23/12/2016. Alterada em 23/12 às 08h13min

Inter se reestrutura para retornar à Série A

Medeiros apostará na profissionalização para voltar ao convívio dos grandes

Marcelo Medeiros apostará na profissionalização para voltar ao convívio dos grandes


CLAITON DORNELLES/JC
Deivison Ávila
O ano de 2016 foi péssimo para o Inter. Pela primeira vez em sua história, o time gaúcho caiu para a Série B do Campeonato Brasileiro. Mas o tempo para se lamentar já passou. Agora, é hora de o Colorado, sob nova administração, curar as feridas e reconquistar seu lugar na elite do futebol nacional. 
Para 2017, a ideia é profissionalizar todas as áreas do clube, principalmente o departamento de futebol. Sem demora, a gestão do presidente eleito Marcelo Medeiros já anunciou o técnico Antônio Carlos Zago, o executivo de futebol, Jorge Macedo, e o analista de desempenho, Maurício Dulac, que deixou a seleção brasileira para integrar a comissão técnica colorada.
Medeiros acredita que o fato do clube estar na segunda divisão não acarretará prejuízo nas finanças, nem mesmo na estrutura do futebol. Planejando a montagem de uma equipe de Série A para jogar a segunda divisão, o mandatário aposta na paixão do torcedor para devolver o clube à elite do futebol nacional.
"Eu tenho certeza que em 2017 a torcida seguirá ao lado do Inter. É no momento de dificuldade, de preocupação - que o torcedor colorado jamais desejou viver -, que a torcida mostra a sua grandeza para superar qualquer que seja o cenário. Uma torcida que ergueu seu estádio em cima das águas, levando tijolo por tijolo, tenho certeza que vai abraçar o clube onde quer que ele esteja", aposta. "Desejo que, no fim de 2017, possamos voltar em pé e com a cabeça erguida. Isso faz parte, afinal, todas as pessoas, instituições e clubes que possuem grandeza levantam e dão a volta por cima."
Outra missão árdua de Medeiros será resgatar a imagem da instituição Internacional. "O nosso trabalho será o de recolocar o clube nos trilhos da sua grandeza. Trabalharemos com ações de marketing e ações junto aos nossos consulados por todos os cantos. Teremos que mostrar a intimidade do clube de forma transparente, reta e muito eficaz. Claro que tudo isso depende de resultados, eficiência no futebol de um grupo comprometido com a camiseta que veste e de jogadores comprometidos com a nossa história", aponta.
Muito do mau desempenho apresentado pelo Inter ao longo de 2016 passou não somente pela parte técnica, mas também pelo lado anímico e pela falta de uma grande liderança dentro do vestiário. A primeira aposta para preencher esta lacuna já foi feita: D'Alessandro está de volta ao Beira-Rio. O protagonismo exercido pelo argentino nos tempos em que era capitão colorado pode trazer a calma e a serenidade para que o futebol reapareça. O grupo passará por uma grande reformulação. Nomes como o goleiro Danilo Fernandes, o volante Rodrigo Dourado e o atacante Valdívia devem seguir no elenco. Outros poderão ser emprestados ou até mesmo vendidos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia