Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de dezembro de 2016. Atualizado às 14h21.

Jornal do Comércio

Perspectivas 2017

COMENTAR | CORRIGIR

FUTEBOL

Notícia da edição impressa de 23/12/2016. Alterada em 23/12 às 15h23min

Brasil de Pelotas aposta na continuidade em 2017

Técnico Rogério Zimmermann dará início a sua quinta temporada no Bento Freitas

Técnico Rogério Zimmermann vai dar início a sua quinta temporada no comando do Xavante


GEB/DIVULGAÇÃO/JC
Deivison Ávila
O Brasil de Pelotas aposta na continuidade dos projetos iniciados por outras gestões para manter a equipe da zona Sul do Estado competitiva em todos os campeonatos que serão disputados no ano de 2017. A ideia do presidente Ricardo Fonseca é renovar o elenco, fazer um bom Gauchão, brigar pela permanência na Série B do Campeonato Brasileiro e, quem sabe, obter o acesso à elite nacional. O Xavante fará, ainda, a sua primeira participação na Primeira Liga.
Em 2016, o Brasil chegou a figurar no G-4 da segunda divisão do Brasileiro, superando as expectativas da direção, que nunca escondeu que o objetivo na temporada era apenas um: não voltar para a Série C. Fonseca acredita que não houve um relaxamento nas atuações após a meta alcançada, mas que outros fatores foram preponderantes para a queda de rendimento ao longo da competição.
"Chegamos ao nosso limite. Nosso grupo tinha apenas 28 jogadores, um dos menores elencos da Série B. Mesmo assim, a preparação física e os fisiologistas trabalharam bem e tivemos pouquíssimos lesionados. Poderia ser melhor? Poderia, mas acho que o Brasil fez um excelente papel. Faltou, de repente, aquele detalhe, que pode acontecer no próximo ano", aposta.
Com a filosofia dos "pés no chão", sem onerar as finanças do clube, a diretoria planeja contratações pontuais. Sem inflacionar a folha salarial, renovações, dispensas e contratações já estão em andamento. Fonseca afirma que o Xavante fará uma renovação há muito tempo não feita no elenco. Metade do grupo será dispensada, ou seja, 13 ou 14 jogadores não terão seus vínculos renovados. "A ideia é trazer novos profissionais e oportunizar àqueles que não vinham sendo aproveitados jogar em outros clubes. Pela experiência adquirida nos últimos anos, estamos preparados para uma troca desse tamanho", conta.
Com a manutenção de Rogério Zimmermann no comando da equipe, o Brasil inicia a quinta temporada com o mesmo treinador. "Se vem dando certo, por que trocar?", questiona o presidente. "Vamos manter a filosofia de futebol e, com certeza, ele é importantíssimo dentro dessa engrenagem de continuidade de trabalho", acrescenta.
Em relação à remodelação do estádio Bento Freitas, as obras continuarão no próximo ano. A previsão é de que, para maio, no início da Série B, esteja pronto o módulo de arquibancadas atrás de um dos gols.
O ano que passou, porém, não foi só de momentos positivos, e a tragédia com o avião que levava a delegação da Chapecoense reavivou o sentimento de perda que a torcida xavante teve em 2009. Na ocasião, o motorista do ônibus que levava o time gaúcho para Pelotas após uma partida fora de casa se perdeu em uma curva, deixando três mortos 26 feridos. "Eu acredito que a Chapecoense já tem uma base que torna um pouco menos difícil sua reestruturação. Tenho certeza que as pessoas que lá estão darão continuidade ao belo trabalho que os dirigentes vinham fazendo", comenta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia