Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Alterada em 28/12 às 17h13min

Produção de petróleo no Brasil cai 0,6% em novembro ante o mês anterior

A produção total de petróleo e gás natural no Brasil em novembro foi de aproximadamente 3,307 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A produção de petróleo totalizou 2,609 milhões de barris por dia, com redução de 0,6% na comparação com o mês anterior e aumento de 9,6% em relação ao mesmo mês em 2015.
Já a produção de gás natural totalizou 111,1 milhões de metros cúbicos por dia, o que representa um aumento de 2,4% frente ao mês anterior e de 18% na comparação com novembro de 2015. A produção de gás natural superou o recorde anterior alcançado em setembro de 2016, quando foram produzidos 110,4 milhões de metros cúbicos diários.
De acordo com a ANP, o campo de Lula, na Bacia de Santos, bateu novo recorde de produção. O campo foi o maior produtor de petróleo e gás natural, produzindo, em média, 663,2 mil barris por dia de petróleo e 29,2 milhões de metros cúbicos diários de gás natural. O volume de petróleo foi o maior já produzido em um único campo, superando o recorde anterior alcançado em setembro de 2016, quando Lula produziu 639,7 mil barris de petróleo por dia.
A produção do pré-sal, oriunda de 68 poços, foi de aproximadamente 1,162 milhão de barris de petróleo por dia e 45,6 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural, totalizando aproximadamente 1,448 milhão de barris de óleo equivalente por dia, um aumento de 1,7% em relação ao mês anterior. A produção do pré-sal correspondeu a 44% do total produzido no Brasil.
O aproveitamento de gás natural no mês alcançou 96,6%. A queima de gás em novembro foi de 3,8 milhões de metros cúbicos por dia, com elevação de 2,9% se comparada ao mês anterior e de 15,5% em relação ao mesmo mês em 2015.
Os campos marítimos produziram 94,5% do petróleo e 76,9% do gás natural. A produção ocorreu em 8.603 poços, sendo 748 marítimos e 7.855 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 94,1% do petróleo e gás natural.
Estreito, na Bacia Potiguar, teve o maior número de poços produtores: 1.104. Marlim, na Bacia de Campos, foi o campo marítimo com maior número de poços produtores: 53.
A FPSO Petrobras 58, produzindo nos campos de Jubarte, Baleia Azul, Baleia Anã e Baleia Franca, produziu, por meio de 13 poços a ela interligados, 187,7 mil boe/d e foi a UEP (Unidade Estacionária de Produção) com maior produção.
As bacias maduras terrestres (campos/testes de longa duração das bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) produziram 148,5 mil boe/d, sendo 121,5 mil barris/dia de petróleo e 4,3 milhões de metros cúbicos diários de gás natural. Desse total, 143,9 mil barris de óleo equivalente por dia foram produzidos pela Petrobras e 4,6 mil boe/d por concessões não operadas pela Petrobras, sendo 360 boe/d em Alagoas, 1.672 boe/d na Bahia, 58 boe/d no Espírito Santo, 2.310 boe/d no Rio Grande do Norte e 243 boe/d em Sergipe.
Em novembro de 2016, 288 concessões, operadas por 25 empresas, foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 80 são concessões marítimas e 208 são terrestres. Do total das concessões produtoras, duas se encontram em atividade exploratória e produzindo através de Teste de Longa Duração (TLD), e outras sete são relativas a contratos de áreas contendo acumulações marginais.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia