Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h30.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Alterada em 20/12 às 17h30min

Companhia Nacional de Petróleo da Líbia reabre dois oleodutos

A Companhia Nacional de Petróleo da Líbia disse na terça-feira que os dois oleodutos fechados no oeste do país foram reabertos e poderão produzir 270 mil barris de petróleo por dia (bpd) nos próximos três meses - quase a metade da produção atual.
A nova produção, se sustentada, seria um impulso para a Líbia, na medida em que o país tenta reativar sua indústria de petróleo após anos de conflito na sequência da queda e morte do ditador Muamar Kadafi, em 2011. Sua produção caiu de um pico de mais de 1,6 milhão de barris por dia para menos de 300 mil barris por dia este ano.
A produção libanesa também complicaria os esforços para aumentar os preços do petróleo pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), o cartel de 13 nações que tem a Líbia como membro. O grupo prometeu cortar sua produção em 1,2 milhão de barris por dia, mas isentou a Líbia e a Nigéria de qualquer obrigação porque sua produção havia sido interrompida pela violência.
Os investidores estão observando cuidadosamente a produção da Líbia. Adicionar 270 mil barris por dia de produção de petróleo anularia quase um quarto dos cortes prometidos pela Opep. Também cancelaria quase completamente os cortes prometidos pela Rússia, um produtor fora da Opep que aderiu ao acordo. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia