Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de dezembro de 2016. Atualizado às 19h55.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

19/12/2016 - 20h56min. Alterada em 19/12 às 20h56min

Dólar reage após discurso de Yellen; lira turca recua depois de ataque em Ancara

O dólar ficou mais fraco pela manhã, mas reverteu perdas em geral após a presidente do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), Janet Yellen, fazer um discurso no qual mostrou confiança no mercado de trabalho dos Estados Unidos. Frente ao iene, porém, a divisa dos EUA recuou nesta segunda-feira, 19, antes da reunião de política monetária no Japão. Além disso, a lira turca foi penalizada nesta sessão depois de um ataque a tiros que matou o embaixador russo em Ancara.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar caía a 117,06 ienes e o euro recuava a US$ 1,0408.
Yellen não tratou da política monetária em seu discurso desta segunda-feira, mas falou sobre melhoras no mercado de trabalho que levaram a taxa de desemprego a recuar para 4,6%, "quase o que era antes da recessão". Segundo ela, o crescimento nos salários tem ganhado força e os ganhos nos salários dos trabalhadores mais jovens têm sido fortes ao longo dos últimos dois anos.
O discurso ocorre após a reunião da semana passada do Fed, na qual o banco central apontou que deve haver mais elevações de juros no próximo ano. O Fed citou o mercado de trabalho forte e a inflação mais firme. O otimismo do Fed levou o dólar à máxima em 14 anos, com as taxas de juros mais altas tornando os ativos dos EUA mais atrativos para investidores em busca de retornos. Alguns investidores esperavam que Yellen fosse mais cautelosa nesta segunda-feira para conter o entusiasmo dos mercados.
Ante o iene, porém, o dólar seguiu em baixa, antes da decisão do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) nesta madrugada. Analistas do Goldman Sachs preveem a manutenção da política monetária, mas dizem que o banco central pode revisar para cima sua avaliação sobre a economia. O encontro dos dirigentes ocorre após uma forte desvalorização do iene nas últimas semanas ajudar a melhorar as exportações japonesas e as expectativas de inflação.
Na Turquia, a lira chegou a recuar quase 1% ante o dólar, após a notícia de que um homem armado matou a tiros o embaixador russo no país, Andrey Karlov. Posteriormente, a lira reduziu as perdas e recuava perto do fim da sessão cerca de 0,6% ante a divisa dos EUA.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia