Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de dezembro de 2016. Atualizado às 18h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 19/12 às 19h41min

Bolsas de Nova Iorque sobem impulsionadas por ações de empresas que pagam dividendos

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta segunda-feira, 19, ao passo em que os investidores voltavam suas atenções para papéis de companhias que ficaram de fora do rali acionário observado na sequência da vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais do país.
No fim da tarde em Nova Iorque, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,20%, aos 19,883,06 pontos; o S&P 500 subiu 0,20%, para 2.262,53 pontos; e o Nasdaq ganhou 0,37%, e encerrou aos 5.475,44 pontos.
Apostando em um crescimento econômico mais acelerado na próxima administração americana, os investidores impulsionaram as ações de companhias financeiras e industriais enquanto liquidavam bônus e alguns papéis que pagam dividendos.
Esse comportamento deu uma trégua hoje, com as ações de empresas de serviços básicos e do setor imobiliário - que pagam dividendos - apresentando uma performance melhor que as demais.
O setor imobiliário foi impulsionado pelo bom desempenho da HCP, da Realty Income e da Welltower, que viram seus papéis avançarem 4,02%, 3,34% e 1,84%, respectivamente. O setor subiu 0,5% desde o dia da eleição americana, abaixo da média das empresas do S&P, que avançou 5,5% no mesmo período. Já o setor de serviços básicos subiu 0,3% hoje, depois de cair 1,2% desde a vitória de Trump.
"Eu acho que é importante para os investidores serem realmente cautelosos sobre o que tem sido feito nos últimos 45 dias, seja a respeito dos bancos ou ações no geral", disse Jeff Layman, chefe de investimento da BKD Wealth Advisors, acrescentando que ele está "um pouco cético" sobre o avanço de certos setores que se beneficiariam do governo Trump.
Desde a eleição, as ações do setor financeiro dispararam 17%, ao passo em que os investidores apostavam em maiores taxas de juros e no afrouxamento de regulações no governo Trump.
Entre as companhias que tiveram o pior desempenho nesta segunda-feira estão as do setor energético, que foi prejudicado por um declínio dos preços de petróleo. Como resultado, a Exxon Mobil caiu 0,82% e a Chevron recuou 0,36%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia