Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h05.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

negócios corporativos

Alterada em 14/12 às 17h08min

Associação de faculdades pede que MEC impeça cisão da Estácio pela Kroton

A Associação Brasileira de Mantenedoras das Faculdades Isoladas e Integradas (Abrafi) pediu ao Ministério da Educação que suspenda o processo de cisão da Estácio. A cisão, que visa separar o ensino a distância da Universidade Estácio de Sá (Unesa) de seu negócio de ensino presencial, já foi, segundo a entidade, encaminhado como parte de uma saída para questões concorrenciais na fusão com a Kroton.
A petição afirma que a Estácio pediu em agosto à Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC para desmembrar seu campus de Niterói, transformando-o em faculdade isolada, a qual incorporaria todos os cursos e polos de ensino a distância da Estácio.
A Abrafi afirmou em nota que considera a estratégia desenhada pelos dois grupos "perigosa". "A cisão da Unesa, se aprovada, será certamente o mecanismo que permitirá que a Kroton Educacional S/A e a Estácio Participações S/A aprofundem o processo concentracionista que empreendem há mais de uma década no setor educacional privado brasileiro", diz a entidade.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia