Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de dezembro de 2016. Atualizado às 11h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

14/12/2016 - 12h39min. Alterada em 14/12 às 12h43min

Serviços têm maior crescimento no PIB dos municípios gaúchos

Os serviços são a atividade econômica que mais crescem nas localidades do Rio Grande do Sul. O Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios, apurado pela Fundação de economia e Estatística (FEE) e divulgado nesta quarta-feira (14) mostra avanço nominal de 11% no setor em 2014 frente a 2013. 
O setor respondeu por R$ 208,6 bilhões dos R$ 357,8 bilhões do PIB total estadual há dois anos. A fatia representa 58,3% da receita das atividades, seguida pela da indústria (20,2%) e da agropecuária (8,1%). No comparativo com 2013, o PIB do RS apresentou, em 2014, um crescimento nominal de 7,7%, portanto os serviços tiveram maior incremento. Os dados são consolidados junto com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Os números da pesquisa mostram que o município gaúcho com maior PIB segue sendo Porto Alegre (R$ 64 bilhões), seguido por Caxias do Sul, Gravataí, Canoas, Santa Cruz do Sul, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Rio Grande, São Leopoldo e Pelotas. As 10 maiores economias municipais representaram 42,2% do PIB gaúcho em 2014, ante 42,7% em 2013. Com isso, verifica-se uma perda de espaço do grupo dos 10 maiores PIBs. Entre as características desse grupo está a população expressiva (mais de 100 mil habitantes), e o setor de serviços como a atividade econômica mais importante.
{'nm_midia_inter_thumb1':'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/12/14/206x137/1_municioios-1398315.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5851537b7e499', 'cd_midia':1398315, 'ds_midia_link': 'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/12/14/municioios-1398315.jpg', 'ds_midia': 'Municípios com maior PIB no RS', 'ds_midia_credi': 'Reprodução/JC', 'ds_midia_titlo': 'Municípios com maior PIB no RS', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '563', 'align': 'Left'}
Em 111 municípios, a agropecuária é a principal atividade. Já em outros 23 a indústria é o principal setor. Os serviços se destacam em 363 municípios. O PIB per capita do Rio Grande do Sul foi de R$ 31.927,00 em 2014, liderado por Triunfo (R$ 184.668,72), devido às atividades do polo petroquímico. Na sequência, destacam-se Muitos Capões (R$ 119.432,80) vinculado à produção de soja, Horizontina (R$ 103.535,12) graças à fabricação de máquinas agrícolas, e Pinhal da Serra (R$ 98.696,07), com uma usina hidroelétrica.
Já os menores níveis de renda per capita são: Alvorada (R$ 10.637,61), Ametista do Sul (R$ 10.701,15), Caraá (R$ 10.935,27), Amaral Ferrador (R$ 11.110,28), Dezesseis de Novembro (R$ 11.382,48) e Benjamin Constant do Sul (R$ 11.385,67).
Municípios com maior ganho de participação no PIB:
  • Porto Alegre (0,45p.p)
  • Santa Cruz do Sul (0,21 p.p)
  • Guaíba (0,18 p.p)
  • São Leopoldo (0,12 p.p)
  • Santa Maria (0,08 p.p)
  • Sapiranga (0,07 p.p)
  • Horizontina (0,07 p.p)
  • Pelotas (0,06 p.p)
  • Novo Hamburgo (0,059 p.p)
  • Bento Gonçalves (0,058 p.p)
Municípios que tiveram a maior queda:
  • Canoas (-0,58 p.p)
  • Rio Grande (-0,39 p.p)
  • Triunfo (-0,34 p.p)
  • Caxias do Sul (-0,19 p.p)
  • Passo Fundo (-0,11 p.p)
  • Aratiba (-0,11 p.p)
  • Erechim (-0,08 p.p)
  • Cruz Alta (-0,05 p.p)
  • Ijuí (-0,04 p.p)
  • Tupanciretã (-0,039 p.p)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia