Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h49.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

agronegócios

Notícia da edição impressa de 14/12/2016. Alterada em 13/12 às 20h57min

FPAF quer manter regras para aposentados rurais

Reunida ontem, em Brasília, a Frente Parlamentar da Agricultura Familiar (FPAF) definiu a estratégia para tentar garantir os direitos dos aposentados rurais na reforma da Previdência. De acordo com o presidente do colegiado, deputado Heitor Schuch (PSB), serão elaboradas emendas à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para excluir os segurados especiais do projeto. O objetivo é manter as atuais regras para os agricultores: aposentadoria aos 55 anos para mulheres e 60 anos para os homens, e contribuição sobre a comercialização da produção por 15 anos. Também se tentará assegurar a possibilidade de acúmulo da aposentadoria com pensão em caso de morte do cônjuge.
Schuch explica que são necessárias no mínimo 171 assinaturas para a apresentação de uma emenda, apoio que ele irá começar a buscar assim que as propostas estiverem concluídas. "Temos pressa, corremos contra o tempo. Queremos protocolar as emendas assim que a Comissão Especial que irá analisar a PEC for instalada, o que deve ocorrer em fevereiro, se o governo não atropelar o processo antes", afirma.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia