Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de dezembro de 2016. Atualizado às 07h30.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

bancos

12/12/2016 - 08h54min. Alterada em 12/12 às 08h54min

Mais de 9,4 mil funcionários aderem ao plano de aposentadoria do Banco do Brasil

Público potencial que poderia aderir ao programa era de 18 mil pessoas

Público potencial que poderia aderir ao programa era de 18 mil pessoas


MARCELO CAMARGO/ABR/JC
Agência Brasil
O Banco do Brasil informou nesta segunda-feira (12), em comunicado ao mercado, que 9.409 empregados aderiram ao Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada (Peai). A adesão ao plano estava aberta até a última sexta-feira (9). O público potencial que poderia aderir ao programa era de 18 mil pessoas.
Com essa adesão, o banco terá despesas com pagamento de incentivos em 2016 de R$ 1,4 bilhão. Entretanto, em 2017 a estimativa é de redução de despesas com pessoal no valor de R$ 2,3 bilhões.
No dia 21 de novembro, o banco anunciou medidas de reestruturação, como fechamento de agências, ampliação do atendimento digital, redução de jornada de trabalho e o Peai.
Por meio do plano, o banco concedeu incentivo de desligamento correspondente ao valor de 12 salários, além de indenização pelo tempo de serviço, que varia de um a três salários, a depender do tempo de banco (entre 15 e 30 anos completos). Para aderir era preciso já estar aposentado pela Previdência Social ou ter 50 anos de idade e, no mínimo, 15 anos de trabalho no banco.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Valteir Koerich 19/12/2016 02h18min
O banco vai gastar para aposentar, para demitir e ainda precarizar o atendimento, justamente no momento em que há desemprego e se proclamam déficts previdenciários. Essa não entendi. nObserve que em cidades pequenas nem todo mundo tem acesso a internet para os tais internet banks. Quer mais? Então deixa um hacker limpar a sua conta. Para quem você vai reclamar se houver menos atendimento normal?. Ah!! você tem certeza que o temeroso te atenderá pessoalmente.