Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de dezembro de 2016. Atualizado às 10h02.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

05/12/2016 - 11h06min. Alterada em 05/12 às 11h06min

Com exterior positivo, Bovespa abre em alta e mantém governo Temer no radar

A Bovespa abriu em alta nesta segunda-feira (5), de influência externa positiva e atenção voltada para o presidente da República, Michel Temer. Depois de ser alvo de críticas de aliados, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, contou com demonstrações do Planalto de amplo apoio à equipe econômica. Um agente do mercado financeiro cita como ponto positivo a notícia de que o governo estaria preparando um pacote de medidas para ajudar na retomada do crescimento.
Na Europa, as bolsas de valores seguem em alta, sinalizando que a derrota do "Sim" no referendo para permitir a reforma constitucional, proposta pelo primeiro-ministro Matteo Renzi, agora demissionário, já estaria precificada.
Pela manhã, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, disse que a vitória do "Não" no referendo da Itália sobre uma proposta constitucional do governo não muda a situação da economia do país ou de seus bancos. O resultado do referendo, realizado no domingo, levou o primeiro-ministro Matteo Renzi a anunciar sua renúncia.
Às 10h22min, a maioria das blue chips no mercado brasileiro estava em alta. As ações da Petrobras subiam (ON +0,59% e PN +1,07%), em linha com a valorização do petróleo na Nymex (NY) e na ICE (Londres). Os futuros de petróleo operam em alta pela manhã, ampliando o rali iniciado em meados da semana passada, quando a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) conseguiu chegar a um acordo para reduzir sua produção.
"O mercado ainda está tentando digerir o que acontecerá quando a Opep implementar seu acordo para reduzir a produção e o resultado da reunião desta semana com países que não pertencem ao cartel", comentou Eugen Weinberg, chefe de pesquisas commodities do Commerzbank AG.
A Vale também subia em um dia em que o minério de ferro com pureza de 62% cotado no porto de Tianjin, na China, teve alta de 0,5%, indo a US$ 78,4 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia