Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de dezembro de 2016. Atualizado às 18h35.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

COMENTAR | CORRIGIR

Opinião

Notícia da edição impressa de 13/12/2016. Alterada em 12/12 às 19h36min

Trabalhador sofre com efeitos da crise e com a demora do Judiciário

Ruslan Stuchi
A crise econômica e política que vem afetando o País nos últimos anos está prejudicando a classe trabalhadora de forma direta e indigesta. O Brasil está em um ciclo de aumento significativo de desemprego. Segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de desempregados totalizou a marca de 12 milhões de pessoas, sendo que, somente no último ano, de setembro de 2015 a setembro de 2016, registramos o total de 3 milhões de novos desempregados. Assim, atingimos a horrível sétima colocação no percentual de desempregados no mundo.
Em decorrência de tais fatos, os trabalhadores estão vendo seus direitos serem tolhidos. Primeiro, pela crise econômico-financeira das empresas. E, segundo, pela demora na tramitação de um processo perante o Poder Judiciário.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia